terça-feira, 17 de agosto de 2010

Ato ecumênico na Central do Brasil lembra morte por bala perdida de aluno em Ciep

Foi relaizado ontem (16/08) na Central do Brasil o ato ecumênico em lembrança de um mês da morte do aluno Wesley Guilber de Andrade, de 11 anos, atingido por uma bala perdida dentro de sala de aula no Ciep municipal Rubens Gomes, em Costa Barros. O evento, que teve o nome de “Wesley presente”, contou com a participação de artistas de teatro, músicos e religiosos, que homenagearam também outras vítimas da violência em nosso estado.

Cerca de cem pessoas participam da manifestação e uma comissão formada por dirigentes do Sepe e das outras entidades foi recebida em audiência pela secretaria de Estado de Segurança Pública. Na audiência o Sepe novamente reivindicou  normas claras para o funcionamento das escolas no caso de ocorrência de conflitos, já que, muitas vezes, as direções das unidades não têm autorização para fechar as portas ao primeiro sinal de confrontos.

Além disso o sindicato reafirmou que os profissionais de educação reivindicam: a redução do quantitativo de alunos por turma; a construção de novas escolas; a chamada imediata de funcionários administrativos aprovados em concursos, tais como agentes educacionais  (ex-inspetores de alunos), merendeiras e e porteiros.
  
Eis as entidades que participaram junto com o Sepe do ato: OAB/RJ, Pastoral das Favelas, Grupo Tortura Nunca Mais, IDDH (Instituto de Defensores dos Direitos Humanos), Sindicato dos advogados do Rio de Janeiro, MIL (Movimento de Inclusão Legal), CSP - CONLUTAS, Rede Contra Violência, ANEL, Conselho Regional de Psicologia, Organização de Direitos Humanos - Projeto Legal, Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Movimento Helaiz, CDDH/Petrópolis, CRPRJ, Associação de Moradores e amigos de Vigário Geral, Movimento Direito Para Quem, Intersindical, Comissão de Direitos Humanos da ALERJ, APAFunk, Justiça Global e Comitê Palestina Livre.

Assembléia da rede estadual decide fazer paralisação de 24 horas no dia 16 de setembro

Os profissionais da rede estadual, reunidos em assembléia na ABI no sábado (dia 15 de agosto), decidiram que a categoria vai parar por 24 horas no dia 16 de stembro, para fazer uma marcha em defesa da educação e dos serviços públicos estaduais da Candelária até a Cinelândia

A asembléia da rede estadual, realizada no último sábado deliberou que a categoria fará um a paralisação de 24 horas no dia 16 de setembro. neste dia, a partir das 11h, os profissionais de educação, juntamente com integrantes do movimento unificado dos servidores estaduais fará uma marcha em defesa da educação e dos serviços públicos estaduais, com concentração na Candelária. 
De lá a passeta partirá pela avenida Rio Branco até a Cinelândia, onde realizaremos um ato nas escadarias da Câmara Municipal, onde será lançado um manifesto em defesa da educação e dos serviços públicos estaduais.
No dia 18 de setembro,s erá realizada uma assembléia geral da rede estadual (local a confirmar), a partir das 14h para deliberar os próximos passos da nossa mobilização. 

Veja outras deliberações da assembléia:
- Conexão Eduação: fpoi reafirmada a deliberação de que todos os professores não devem fazer o lançamento virtual de notas bimestrais no programa Conexão Educação. O Sepe vai entrar na Justiça questionando a legalidade da cobrança dolançamento de notas virtuais.
- realização de um debate ainda no mes de setembro, convocando todos os candidatos ao governo do estado, além de uma representação dos defensores do voto nulo. Neste debate, será entregue para cada candidato a pauta completa de reivindicações da categoria aos candidatos.
- Convocação para a reunião do Coletivo Estadual de Funcionários Administrativos no dia 19 de agosto, às 9h, no Sepe e para o ato público dos Animadores Culturais, no dia 24 de agosto, às 14h, na SEEDUC, pela publicaão dos atos de invstidura da Animação Cultural.

Assista video  do ato dos  Funcionários administrativos realizado na ALERJ em 11/08

Professores de Educação Física: SME divulga resultado final

Foi finalmente divulgado o resultado final do concurso para 200 vagas de professor I de Educação Física da Prefeitura do Rio de Janeiro. Concorreram neste concurso quase 14 mil candidatos.

Segundo a SME, além das vagas inicialmente divulgadas, outras poderão ser abertas durante a validade da seleção que será de dois anos, prorrogável por igual período. A luta agora vai ser para garantir a convocação de todos os aprovados.


Leia a relação dos aprovados no arquivo PDF clique aqui.

Siga-nos pelo seu e-m@il

As 10 postagens mais acessadas

Seguidores