terça-feira, 2 de julho de 2013

01/07/2013 Aposentados fazem poesia pedindo o pagamento da gratificação do R$ 164

Essa poesia é um lamento dos aposentados que aguardam o pagamento da ação vitoriosa do Sepe na Justiça, que determina que o governo estadual pague as gratificações de R$ 164 para professores aposentados e R$ 50 para os funcionários aposentados, e que, até agora, o governo Cabral descumpre. 


A atitude vamos louvar,    

Dos aposentados do RJ da Educação,

Pela abertura da luta política extrajudicial,

Usando a razão e o coração,

 para seus direitos conquistar.

Não podemos escutar:

"Tenho confiança que a Justiça garantirá

os direitos do Estado do Rio de Janeiro."

Será que para ele só existe justiça,

Quando é para lhe agradar?

O direito dos aposentados do Rio de Janeiro,

Conquistado na Justiça,

Deve ser protelado?

Sr. Governador, seja coerente!

Respeite o direito da gente.

Se o apelo fosse feito pela sua bondosa vovó,

Ela diria: "- Por Piedade!"

Já que ela ama a Justiça e a Solidariede.

Será que o Sr. Esqueceu

Que o suburbano é leal, decente

E na questão do direito não é diferente?

São quinze anos de sofrimento...

Seja justo, faça justiça,

Pegue sua caneta e escreva:

"Autorizo o pagamento.

 Sergio Cabral."

A Justiça será concretizada neste momento.

ALFORIA DO 164 - Alegria dos aposentados da Educação.

Passa a noite

Vinha o dia

A esperança do aposentado da Educação

Corria

Aumentando o aperto no coração

O bolso vazio

Dia a dia

De lamento em lamento

Não vinha boa noticia

Era só agonia

Ao Sergio Cabral pedia

O fim da tirania

Que seu pagamento

Não fosse mais causa de lamento

Nem sofrimento

Mas com a "libertação"

Tornar-se motivo de contentamento.

Será o fim da "escravidão".

Assine Sergio Cabral, dos aposentados, a libertação.

ALFORIA DO 164 -Alegria dos aposentados da Educação.

Passa a noite

Vinha o dia

A esperança do aposentado da Educação

Corria

Aumentando o aperto no coração

O bolso vazio

Dia a dia

De lamento em lamento

Não vinha boa noticia

Era só agonia

Ao Sergio Cabral pedia

O fim da tirania

Que seu pagamento

Não fosse mais causa de lamento

Nem sofrimento

Mas com a "libertação"

Tornar-se motivo de contentamento.

Será o fim da "escravidão".

Assine Sergio Cabral, dos aposentados, a libertação.

CABRAL NOS ENGANOU

"Idosos e aposentados votem em mim

Terão um paraíso sem fim"

Todos nós pegamos a onda

Para surfarmos na certeza

Da promessa  beleza

O tempo passou

O mar acalmou

Agora é só marola

 e sem dinheiro na sacola.

Recorremos ao Cabral:

"Que dê o paraíso sem fim"?

Pague nossos direitos

Nosso tempo de surfar está acabando

Estamos perdendo a agilidade

E também nossa maior preciosidade

Muitos são só motivos de saudades

estão surfando no mar da eternidade

Cabral onde está você?

Idosos e aposentados

Por Justiça estão clamando.

Antes que todos parem de navegar

SOS a todo Brasil vamos mandar:

" Aposentados do RJ da Educação

Há quatorze anos esperam

o dinheiro de sua "gratificação"

Cabral esbanja dinheiro no maráca

Em reformas e demolição

Festas e na danada da terceirização

Mas aos aposentados não paga não

E para completar o massacre

Promete usar o "pezão".

Ato Ecumênico pelos 13 mortos da Maré, nesta 3a-feira, 02/7, às 15 horas.

'Estado que mata, nunca mais' 

No clima de manifestações que agitaram o país, 26 entidades e moradores da Maré - maior complexo de favelas do Rio - realizam hoje, dia 2/7, um ato ecumênico em memória de dez mortos em ação do Bope na comunidade na semana passada. 

O encontro será às 15h na Passarela 9 da Avenida Brasil. A palavra de ordem do protesto será "Estado que mata, nunca mais".

Os membros do Observatório de Favelas, responsabiliza o governador Sérgio Cabral e o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame pelas violentas ações policiais nas favelas cariocas e  diz:"Exigimos um pedido de desculpas pelo massacre e o compromisso com o fim das incursões policiais nas favelas cariocas sustentadas no uso do Caveirão e de armas de guerra".

A íntegra do texto é a seguinte:

"ESTADO QUE MATA, NUNCA MAIS!

Nós, instituições e cidadãos da Maré, tornamos público o nosso veemente repúdio a ação policial ocorrida nos dias 24 e 25 de junho na comunidade de Nova Holanda, provocando violações de direitos dos moradores e a morte de dez pessoas. 

Lamentamos que durante a citada operação tenha também ocorrido a morte de um policial militar. Mas estamos indignados com ações arbitrárias e violentas que agridem famílias e provocam execuções sumárias. 

O uso recorrente da violência demonstra, de modo inequívoco, o despreparo para a garantia da segurança pública e o desrespeito permanente à vida dos cidadãos por parte do Estado. É preciso estabelecer, de uma vez por todas, que a ordem pública não se confunde com o emprego indiscriminado da força policial.

Os fatos ocorridos na comunidade Nova Holanda são tragicamente comuns em diversas favelas da cidade do Rio de Janeiro. Sabemos muito bem qual é a sua cor e sua dor. Precisamos dizer: Nunca mais!

Não admitimos ocupações policiais desastrosas, autoritárias e brutais em nossas comunidades!

Não é mais aceitável a política militarizada da operação do estado nos territórios populares como se esses locais fossem moradas de pessoas sem direitos!

Responsabilizamos o Governador do Estado e o Secretario de Segurança Pública pelas ações policiais nas favelas. 

Em memória dos mortos na maré nos dias 24 e 25 de junho, conclamamos todos os cidadãos e cidadãs do Rio de Janeiro para um Ato Ecumênico na Avenida Brasil, no dia 02 de julho, entre as passarelas 7 e 10 da Avenida Brasil. 

A concentração será a partir das 15h na passarela 9 para dizer: ESTADO QUE MATA, NUNCA MAIS! 

Em memória de:
Ademir da Silva Lima, de 29 anos, 
André Gomes de Souza Júnior, de 16 anos,
Carlos Eduardo Silva Pinto, de 23 anos,
Ednelson dos Santos, de 42 anos, 
Eraldo Santos da Silva, de 35 anos,
Fabrício Souza Gomes, de 26 anos, 
Jonatha Farias da Silva, de 16 anos,
José Everton Silva de Oliveira, de 21 anos,
Renato Alexandre Mello da Silva, de 39 anos, 
Roberto Alves Rodrigues. 

Instituições organizadoras:

Associação de Moradores e Amigos do Conjunto Esperança (AMACE)
Associação de Moradores da Baixa do Sapateiro
Associação de Moradores de Conjunto Bento Ribeiro Dantas
Associação de Moradores Marcílio Dias
Associação de Moradores do Morro do Timbau
Associação de Moradores Roquete Pinto
Associação de Moradores Nova Maré
Associação de Moradores Praia de Ramos
Associação de Moradores Conjunto Pinheiro
Associação de Moradores Parque Ecológico
Associação de Moradores da Nova Holanda
Associação de Moradores do Parque União (AMPU)
Associação dos Moradores do Parque Maré
Associação dos Moradores do Parque Rubens Vaz (Amrpv)
Associação de Moradores da Vila do João (AMOVIJO)
Centro Municipal de Saúde Hélio Smidth
Centro Social Tecnobox
Cidade Escola Aprendiz
Conselho de Moradores da Vila do Pinheiro (COMOVIP)
Cooperativa de Reciclagem Eu Quero Liberdade Ltda - COOPER Liberdade
Instituto Vida Real
Luta pela Paz
Observatório de Favelas
Projeto Uerê
Redes de Desenvolvimento da Maré
ROÇA! Produtos Naturais e Orgânicos

Leia aqui o panfleto da Regional 4 sobre o tema 


Siga-nos pelo seu e-m@il

As 10 postagens mais acessadas

Seguidores