quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

HOJE - PLENÁRIA DE MERENDEIRAS

Comfirmada para hoje, 24/02, às 18 horas a Plenária de Merendeiras da Rede Municipal.
O evento ocorrerá na sede do SEPE RJ, localizada na Rua Evaristo da Veiga, 55/7º andar - auditório - próximo a Cinelândia.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Comunidade de colégio histórico de Niterói realiza manifestação nesta quarta

A comunidade escolar do Liceu Nilo Peçanha (Avenida Amaral Peixoto 707 – Centro – Niterói), escola centenária e que teve o seu prédio tombado pelo patrimônio histórico, realiza amanhã, quarta-feira, dia 24, um dia em defesa da escola, com panfletagens no início de cada turno (7h, 12h30 e 18h30).
No dia 02/02, o novo diretor da unidade comunicou que o anexo do Liceu - cedido pela Alerj para o uso da escola (antigo Celemo) - vai ser ocupado pelo Centro de Ensino à Distância (CES) de Niterói.
Em nenhum momento a comunidade do Liceu foi consultada ou permitiu tal ocupação.
Segundo os profissionais da unidade, na semana do planejamento escolar, quando todos se debruçavam sobre a discussão da nova matriz curricular e os projetos político-pedagógicos para a ocupação do anexo, eles foram surpreendidos com a notícia da nova destinação para o espaço.
A comunidade escolar se pergunta até quando a Secretaria de Estado de Educação vai continuar suas tentativas de sucateamento dos espaços da escola. Antes as autoridades estaduais já tentaram tirar uma quadra esportiva.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Deliberações da Assembleia do Município

Principais deliberações da assembleia dos Profissionais de Educação da rede municipal, realizada no dia 09 de fevereiro, no auditório do Sindsprev:

24/02 – 18h no SEPE – Plenária de merendeiras; ato na inauguração da escola Madri no projeto da COMLURB;

1o de março – 10h no Palácio da Cidade – ato específico das merendeiras. Ao final do ato será realizada uma assembléia específica;

17/03 – 18h – Assembléia Geral dos Profissionais de Educação da rede municipal (local a confirmar) - foi aprovado a campanha pelo índice emergencial de 16% de inflação.

Deliberações do Conselho da Rede Estadual, realizado no dia 06/02, no auditório do SEPE/RJ:

Rio de Janeiro, 09 de fevereiro de 2010.

Companheiras/os,

Encaminhamos deliberações do Conselho da rede estadual, realizado no dia 06 de fevereiro do corrente, no auditório do SEPE/RJ:

Propostas aprovadas sobre campanha salarial de 2010:

  • Eixos: descongelamento do Plano de Carreira dos funcionários e acerto do piso; incorporação já da gratificação do Nova Escola – prazo máximo – até o final do ano;
  • Pagamento das dívidas de enquadramento; recuperação das perdas salariais, reajuste já (com estudo da arrecadação e perdas salariais realizado pelo DIEESE);
  • Levar ao MUSPE a proposta de campanha em defesa do IASERJ. Ao mesmo tempo fazer campanha do SEPE combinada com campanha salarial, denunciando as condições de atendimento e sucateamento deste patrimônio;
  • Campanha contra a criminalização do movimento, promovida pelo Governo Cabral. Período de mobilização: até a 1a quinzena de março;
  • Construir campanha em conjunto com funcionalismo propondo piso unificado;
  • Campanha contra o fim da 1a a 4a série na rede estadual;
  • Campanha publicitária possível.

Outras deliberações:

  • 27/02 – Plenária de docentes II às 10h no auditório do SEPE/RJ, com reuniões nos núcleos e regionais;
  • Ato dia 09/03 da animação cultural com a comunidade escolar para avaliação crítica do “novo mundo tecnológico”;
  • 06/03 - Assembléia Geral dos Profissionais da Educação da rede estadual, às 14h no auditório da ABI (Rua Araújo Porto Alegre, 71/9o andar – Centro); No mesmo dia, a partir de 10h no auditório do SEPE/RJ, será realizado Conselho da rede;
  • Campanha de solidariedade ao Haiti com ajuda financeira do SEPE/RJ, núcleos e regionais, além de nas escolas recolher material escolar e realizar atividades culturais;

Saudações sindicais,

DIREÇÃO ESTADUAL DO SEPE/RJ

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Em audiência com o Sepe, SME confirma remoção de merendeiras;

Em audiência com o Sepe, SME confirma remoção de merendeiras; assembleia da rede nunicipal muda de local e será feita no Sindsprev

A diretoria do Sepe e representantes das merendeiras das escolas municipais se reuniram hoje com a assessoria da secretária municipal de Educação do Rio, Cláudia Costin. Na reunião, foi discutida a substituição que está ocorrendo na rede de educação municipal de dezenas de merendeiras concursadas por cozinheiras terceirizadas da Comlurb. A troca das merendeiras por esse pessoal terceirizado desrespeita uma liminar da Justiça ganha pelo Sepe; liminar esta que determina a convocação de cerca de 500 merendeiras aprovadas num concurso realizado pela Secretaria Municipal de Educação (SME) em 2008 como condição para que a Secretaria promova a contratação das cozinheiras da Comlurb nas escolas de grande porte.


Na audiência, o Sepe cobrou a convocação das concursadas e o fim da remoção das atuais merendeiras. O sindicato também lembrou que a SME tem somente até essa semana para convocar as 500 aprovadas. Caso contrário, a prefeitura terá que pagar uma multa diária. Segundo a assessoria da SME, foram as Coordenadorias Regionais de Ensino (CREs) que listaram as escolas que receberiam as cozinheiras da Comlurb. Sobre a convocação das concursadas, as assessoras afirmaram que o caso está com a Procuradoria do município. Ainda segundo a assessoria de Costin, somente a 10ª CRE não requisitou as terceirizadas.

A SME informou que a prefeitura alega a Lei de Responsabilidade Fiscal para não convocar as aprovadas. O Sepe retrucou, já que a mesma lei deveria valer para a contratação das terceirizadas.

Em relação às merendeiras readaptadas por causa de doenças adquiridas no serviço, as assessoras disseram que elas não serão removidas das atuais escolas. Além disso, a assessoria da secretária afirmou que as merendeiras que foram removidas das escolas poderão pedir transferência de CRE, bastando encontrar uma vaga.


O Sepe já acionou o seu Departamento Jurídico para entrar com um mandado de segurança, pedindo o fim da remoção. Hoje, terça-feira (dia 9/2), o Sepe realiza uma assembléia da rede municipal de educação no auditório do Sindsprev (Rua Joaquim Silva, 98/A – Centro) – atenção, a assembleia seria realizada no auditório do Sepe, mas foi transferida para o Sindsprev.

Profissional de Ciep de São Gonçalo homenageia população do Haiti

Publicamos abaixo, poema da professora Marília Machado, do Ciep Vital Brazil, de São Gonçalo, enviado para o sindicato para homenagear a população do Haiti.

Haiti: Duzentos anos de dor

Mais de duzentos anos

de dor, clamor, desalento.

Mais de duzentos anos

de luta, horror e tormento.


Mas também foram dois séculos

de vitória da resistência

de superação da existência.

de força e soberania.


A guerra mais implacável,

tão difícil de vence,

é contra o preconceito

e a cruel burguesia.


Que vindo de todas as partes,

exercendo a tirania,

massacra, fere e oprime,

disfarçada de “missão”.


E fingindo que quer a paz

pune, do povo, a “ousadia”

de fazer revolução.


Lá, a paz se pinta de preto,

da cor de um povo lindo,

que luta e vai conseguir.


E então, libertará

o belo sorriso preto

da querida inf~encia preta

que vive no Haiti;


a grande alegria preta,

da juventude preta,

que vive no Haiti;


a felicidade preta,

das pretas e pretos de garra

que vivem no Haiti.


Quero, que logo aconteça

a nova revolução

reerguendo o Haiti,

pois um pedaço de mim

também sobrevive ali.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

NA LUTA! Remoção de merendeiras: Sepe terá audiência nesta terça com Costin

08/02/20010

A diretoria do Sepe esteve hoje na prefeitura, juntamente com representantes das merendeiras das escolas municipais, para protestar contra a troca dessas profissionais pelo pessoal da Comlurb, descumprindo a liminar da Justiça ganha pelo Sepe. A liminar determina a convocação de todas as merendeiras aprovadas num concurso realizado pela SME, em 2008, como condição para que a SME promova a sua substituição pelo pessoal da Comlurb nas escolas de grande porte. Como resultado imediado do protesto, a secretária Claudia Costin receberá amanhã a diretoria do sindicato, às 11h, na sede da prefeitura, para discutir o assunto.

O Sepe já acionou o deu Departamento Jurídico para entrar com um mandato de segurança suspendendo a movimentação das merendeiras. A SME informou que, até o dia 10 de fevereiro, a Comlurb já estará em todas as grandes escolas da rede municipal. Amanhã (dia 9/2), o Sepe promove uma assembléia geral no seu auditório (Rua Evaristo da Veiga 55 – 7º andar – Centro).

fonte: SEPE RJ

Sepe convoca merendeiras para discutir a remoção na assembléia geral da rede municipal nesta terça (dia 9/2)

Data: 08/02/2010

Merendeiras das escolas da 2ª CRE convocadas hoje para tomar conhecimento da sua movimentação estão se dirigindo para a prefeitura neste momento, onde farão um protesto e tentarão ser recebidas pela SME.

As merendeiras das escolas municipais que estão se dirigindo para a prefeitura para protestar contra a remoção que está sendo implementada pela Secretaria Municipal de Educação (SME) em 26 grandes escolas da área da 2ª CRE (Zona Sul e Tijuca), visando a substituição destas profissionais de educação por cozinheiras contratadas pela COMLURB. A previsão é de que elas iniciem o protesto a partir das 14h na porta do Centro Administrativo São Sebastião, quando irão tentar uma audiência emergencial com a SME e com a Secretaria Municipal de Administração.
Nesta terça-feira (dia 9/2), o Sepe promove uma assembléia geral no seu auditório (Rua Evaristo da Veiga 55 – 7º andar – Centro) e uma das questões da pauta do encontro será a mobilização das merendeiras contra a entrada da COMLURB nas escolas da rede municipal.


SAIBA MAIS:Prefeitura está descumprindo Lei e promove troca de merendeiras nas escolas municipais por cozinheiras da COMLURB

As merendeiras que atuam nas escolas da 2ª Coordenadoria de Educação (CRE), que abrange a áreas da Zona Sul e Tijuca, foram surpreendidas com uma convocação na manhã desta segunda-feira para que comparecessem à CRE (Praça General Alcio Souto s/n – Lagoa) para tratar da sua remoção das escolas municipais localizadas nesta área. Ao chegarem na coordenadoria, foram informadas sobre a sua remoção das unidades escolares municipais, já que, em seu lugar, seriam alocadas as cozinheiras contratadas pela Comlurb em concurso realizado no final do ano passado.

Tal medida adotada pela Secretaria Municipal de Educação é um claro desrespeito a uma liminar da Justiça, que garante a convocação de todas as merendeiras aprovadas num concurso realizado pela SME, em 2008, como condição para que a secretaria promova a movimentação destas profissionais e promova a sua substituição pelo pessoal da COMLURB. Neste momento, dezenas de merendeiras se encontram na 2ª CRE, protestando contra a sua remoção arbitrária e contra a entrada da COMLURB na cozinha das escolas.

A troca das merendeiras pelo pessoal da COMLURB desrespeita uma liminar da Justiça, que determinava a convocação de todas as merendeiras aprovadas num concurso realizado pela SME, em 2008, como condição para que a secretaria promova a sua substituição pelo pessoal da COMLURB nas escolas de grande porte.

Sepe convoca profissionais para discutir a questão na assembléia geral da rede municipal nesta terça (dia 9/2)

A SME informou que, até o dia 10 de fevereiro, a COMLURB já estará em todas as grandes escolas da rede municipal.

O Sepe já acionou o deu Departamento Jurídico para entrar com um mandato de segurança suspendendo a movimentação das merendeiras.

fonte: SEPE RJ

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

O Haiti existe?

Por Frei Betto*


Interessados em exibir na Europa uma coleção de animais exóticos, no início do século XIX, dois franceses, os irmãos Edouard e Jules Verreaux, viajaram à África do Sul. A fotografia ainda não havia sido inventada, e a única maneira de saciar a curiosidade do público era, além do desenho e da pintura, a taxidermia, empalhar animais mortos, ou levá-los vivos aos zoológicos.

No museu da família Verreaux os visitantes apreciavam girafas, elefantes, macacos e rinocerontes. Para ela, não poderia faltar um negro. Os irmãos aplicaram a taxidermia ao cadáver de um e o expuseram, de pé, numa vitrine de Paris; tinha uma lança numa das mãos e um escudo na outra.

Ao falir o museu, os Verreaux venderam a coleção. Francesc Darder, veterinário catalão, primeiro diretor do zoológico de Barcelona, arrematou parte do acervo, incluído o africano. Em 1916, abriu seu próprio museu em Banyoles, na Espanha.

Em 1991, o médico haitiano Alphonse Arcelin visitou o Museu Darder. O negro reconheceu o negro. Pela primeira vez, aquele morto mereceu compaixão. Indignado, Arcelin pôs a boca no mundo, às vésperas da abertura dos Jogos Olímpicos de Barcelona. Conclamou os países africanos a sabotarem o evento. O próprio Comitê Olímpico interveio para que o cadáver fosse retirado do museu.

Terminadas as Olimpíadas, a população de Banyoles voltou ao tema. Muitos insistiam que a cidade não deveria abrir mão de uma tradicional peça de seu patrimônio cultural. Arcelin mobilizou governos de países africanos, a Organização para a Unidade Africana, e até Kofi Annam, então secretário-geral da ONU. Vendo-se em palpos de aranha, o governo Aznar decidiu devolver o morto à sua terra de origem. O negro foi descatalogado como peça de museu e, enfim, reconhecido em sua condição humana. Mereceu enterro condigno em Botswana.

Em meus tempos de revista "Realidade", nos anos 60, escandalizou o Brasil a reportagem de capa que trazia, como título, "O Piauí existe." Foi uma forma de chamar a atenção dos brasileiros para o mais pobre estado do Brasil, ignorado pelo poder e pela opinião públicos.

O terremoto que arruinou o Haiti nos induz à pergunta: o Haiti existe? Hoje, sim. Mas, e antes de ser arruinado pelo terremoto? Quem se importava com a miséria daquele país? Quem se perguntava por que o Brasil enviou para lá tropas a pedido da ONU? E agora, será que a catástrofe - a mais terrível que presencio ao longo da vida - é mera culpa dos desarranjos da natureza? Ou de Deus, que se mantém silencioso frente ao drama de milhares de mortos, feridos e desamparados?

Colonizado por espanhóis e franceses, o Haiti conquistou sua independência em 1804, o que lhe custou um duro castigo: os escravagistas europeus e estadunidenses o mantiveram sob bloqueio comercial durante 60 anos.

Na segunda metade do século XIX e início do XX, o Haiti teve 20 governantes, dos quais 16 foram depostos ou assassinados.

De 1915 a 1934 os EUA ocuparam o Haiti. Em 1957, o médico François Duvalier, conhecido como Papa Doc, elegeu-se presidente, instalou uma cruel ditadura apoiada pelos tonton macoutes (bichos-papões) e pelos EUA. A partir de 1964, tornou-se presidente vitalício... Ao morrer em 1971, foi sucedido por seu filho Jean-Claude Duvalier, o Baby Doc, que governou até 1986, quando se refugiou na França.

O Haiti foi invadido pela França em 1869; pela Espanha em 1871; pela Inglaterra em 1877; pelos EUA em 1914 e em 1915, permanecendo até 1934; pelos EUA, de novo, em 1969.

As primeiras eleições democráticas ocorreram em 1990; elegeu-se o padre Jean-Bertrand Aristide, cujo governo foi decepcionante. Deposto em 1991 pelos militares, refugiou-se nos EUA. Retornou ao poder em 1994 e, em 2004, acusado de corrupção e conivência com Washington, exilou-se na África do Sul. Embora presidido hoje por René Préval, o Haiti é mantido sob intervenção da ONU e agora ocupado, de fato, por tropas usamericanas.

Para o Ocidente "civilizado e cristão", o Haiti sempre foi um negro inerte na vitrine, empalhado em sua própria miséria. Por isso, a mídia do branco exibe, pela primeira vez, os corpos destroçados pelo terremoto. Ninguém viu, por TV ou fotos, algo semelhante na Nova Orleans destruída pelo furacão ou no Iraque atingido pelas bombas. Nem mesmo após a passagem do tsunami na Indonésia.

Agora, o Haiti pesa em nossa consciência, fere nossa sensibilidade, arranca-nos lágrimas de compaixão, desafia a nossa impotência. Porque sabemos que se arruinou, não apenas por causa do terremoto, mas sobretudo pelo descaso de nossa dessolidariedade.

Outros países sofrem abalos sísmicos e nem por isso destroços e vítimas são tantos. Ao Haiti enviamos "missões de paz", tropas de intervenção, ajudas humanitárias; jamais projetos de desenvolvimento sustentável.

Findas as ações emergenciais, quem haverá de reconhecer o Haiti como nação soberana, independente, com direito à sua autodeterminação? Quem abraçará o exemplo da dra. Zilda Arns, de ensinar o povo a ser sujeito multiplicador e emancipador de sua própria história?

*Texto encaminhado pelo prof. Marcio Antonio Guimarães e pela profª Marcia Eliane Medeiros Silva

Índices do MEC reprovam educação estadual

A primeira audiência pública de 2010 da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, que ocorreu nesta quarta-feira (03/02), contou com a secretária de educação Tereza Porto e o conjunto de seus subsecretários, que auxiliaram a titular da pasta na exposição de uma longa e detalhada apresentação das realizações de 2009. Apoiando-se no atendimento — avanço que é reconhecido pelo movimento social – das reivindicações dos professores do Estado de matrículas 40 horas, o governo sustentou um balanço extremamente positivo de suas realizações. Para isso, contaram com as iniciativas de tecnologia da informação levadas às escolas, mas também com os inúmeros projetos, em parceria com grandes empresas privadas, que oferecem experiências de produção cultural aos alunos das escolas estaduais.
As entidades sindicais, o SEPE e a UPPES, criticaram com veemência a análise da Secretária de Educação. Apresentaram o somatório de alunos atingidos por tantos e tantos projetos, e o total não alcança 1% dos alunos da rede estadual, o que não deixa de ser constrangedor. Mais importante do que isso, no entanto, são os números que o Ministério da Educação, através do seu IDEB (Índice de Desempenho Educacional), apresenta para o Rio de Janeiro: os piores da região Sudeste e, em alguns casos, abaixo da média nacional. Para o Sepe, a explicação é simples: como o governador empurrou suas promessas de reforço salarial quase para as olimpíadas (2015), a rede estadual perde incessantemente recursos humanos para outras redes.

* Texto encaminhado pelo prof. Sergio Teixeira.

Poemas

Por Antonio Francisco da Silva*


Buggy: A propósito do uso inadequado de praias e dunas nordestinas, onde veículos circulam em detrimento da tranquilidade e integridade dos usuários em geral: Como pode nossas dunas/ Ocupadas por quem se arruma/ Do que é público e notório?/ Em conversa sem borduna/ Façam com que o buggy suma/ Pois que ele é predatório.// E também saia da praia/ Todo aquele que ensaia/ Como em peça de teatro./ Parem com essa gandaia/ E coloquem justa saia/ Nesse tal quatro por quatro.// Para que um quadriciclo?/ Na dúvida, eu logo clico/ E de pronto, então deleto./ Gaiatice só no circo/ Do contrário, pagam mico/ Pai, avô, filho e neto.// E, assim, que se retome/ A tranqüilidade em nome/ Da beleza enluarada./ Tem nome e sobrenome/ Todo olhar quando consome/ A visão de uma jangada.


Adulterações: Gente minha, há crianças / Sendo usadas por brinquedos!/ Depois que o tempo avança/ Ficam adultos sem enredo.// Se passeios estão na moda/ Novidades, contem agora./ Venham e entrem nessa roda/ De jogar conversa fora.// Reduzam televisivos/ E joguinhos nada idôneos./ Fiquem mais reflexivos/ A favor de seus neurônios.// Façam um jogo de bola/ Ou pratiquem natação./ Haja muita, muita, escola/ A favor da formação.// Parem desse big brother/ Que chega e aliena./ Nada de útil aborda/ Só faz tudo que apequena.// À criança se absolve/ Mas não cabe haver indulto/ Para quem não se resolve/ Como responsável adulto.

Agiotagem: Não é mera cortesia / Quando suas senhorias/ Vão pingando pouco a pouco./ Quem campanha financia/ No bojo da hipocrisia/ Vai querer depois o troco.// Fosse o financiamento/ Público, sem tais elementos/ Conspurcando a lisura/ Outro desenvolvimento/ Não daria provimento/ A qualquer das imposturas.// Econômica ou financeira/ Ou política eleitoreira/ Que se lacre essa pasta./ Seja sem eira nem beira/ Ou quem vem da sementeira/ Das alcovas de uma casta.// O poder não é negócio/ Para um grupo de sócios/ Fazê-lo compartilhado./ Eleitor saia do ócio/ Repudie o beócio / Que faz público de privado.// Se houvesse a descoberta/ De tudo que se acerta/ Sob o peso da moeda.../ A verdade sendo aberta/ Cidadão que fosse alerta/ Lutaria pela queda.// Basta de agiotagem/ Mão dupla de uma viagem/ Para o povo, sem retorno./ Já passa de molecagem/ Toda essa malandragem/ De cabeças com adorno.

Maioria Escandalosa: O escândalo do Arruda/ É mais um pra coleção./ O seguinte sempre ajuda/Esquecer outro vilão.// Vejam que depois do impeachment/ Veio a turma dos anões./ Orçamento foi o imã/ Para roubo de milhões.// Houve a tal da pasta rosa/ E também painel eletrônico./ Malvadezas pavorosas/ Desses meliantes crônicos.// Mensaleiros e mensalinas/ Fazem a Câmara de uma corja./ Severinos e severinas/ Quando assim, marque com forja.// E a turma do Senado/ Faz inveja ao capeta./ Por demais sempre agarrados/ Cada qual em sua teta.// Mas o chefe sem memória/ Diz que assina cheque em branco./ Diz, ainda, ter história/ Quem subiu pelo barranco.// Pra lembrar tem mais de vinte/ Nem carece de pesquisa./ Logo, logo, um seguinte/ Com alusão, chega e horroriza...// A verdade vem à tona/ Expondo turma ordinária./ E o golpismo aciona/ As forças reacionárias.// Aliás, delas que vem/ Maioria dos canalhas/ Eleitos como do bem./ Ai, do povo que trabalha!

Confraternização: Cada Réveillon que eu conto/ Cai uma folha de desconto/ Da árvore da minha vida./ Brindemos por enquanto/ Se pensar, eu fico tonto/ De um só cálice de bebida./ Brindemos a esperança/ Como aquela da infância/ De sonhos e fantasia./ Caleidoscópio que dança/ Como se numa festança/ De pares em alegria./ Uns aos outros, então, saudemos/ Só assim que manteremos/ Erguida a nossa taça./ Dálias, rosas, crisântemos/ Cada gota de sereno/ Ao jardim da nossa praça.


* Antonio Francisco da Silva é professor aposentado da rede estadual

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

PROFESSORES COM SÍNDROME CAUSADA PELO ESTRESSE TERÃO ASSISTÊNCIA

A Assembleia Legislativa do Rio aprovou, em primeira discussão, nesta quarta-feira (03/02), a proposta que poderá fazer com que os professores da rede pública estadual tenham suas condições físicas, psíquicas e emocionais avaliadas. Esta é uma das regras do projeto de lei 889/07, do ex-deputado Alcides Rolim, que prevê a assistência aos professores portadores da “Síndrome de Bornout”, causada pelo estresse e que tem como sintomas a apatia, o cansaço, a desmotivação e a insatisfação. As avaliações que o texto propõe serão o primeiro passo do acompanhamento, por equipe multidisciplinar, dos casos – o que deverá ser garantido pelo Estado em parceria com municípios, clínicas particulares e entidades não governamentais.

Segundo Rolim, a pressão a qual estes profissionais são submetidos favorece o desenvolvimento da síndrome. “O vandalismo, os ataques a professores, as violências entre alunos, a situação precária das escolas, a falta de valorização do profissional da educação, o baixo salário e o não-reconhecimento resultam em condições degradantes do labor, fazendo com que o educador entre para o caminho mais inconveniente do esgotamento emocional", apontou.


Fonte: ALERJ Notícias

Rede estadual fará Conselho Deliberativo no sábado (dia 6/2)

O SEPE realiza um Conselho Deliberativo da Rede Estadual no próximo sábado (dia 6 de fevereiro) no seu auditório, a partir das 10h.

Rede municipal fará assembleia geral no dia 9 de fevereiro (3ª feira) no SEPE Central

O SEPE convoca os profissionais da rede municipal para uma assembleia geral, que será realizada no dia 9 de fevereiro (terça-feira), a partir das 18h, no auditório do sindicato (Rua Evaristo da Veiga 55 – 7º andar). Na pauta do encontro foram incluídas as seguintes questões: plano de carreira, merendeiras e políticas pedagógicas.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Roda de Samba no dia 08 de Fevereiro no Centro Cultural Carioca


BAGUNÇA MEU CORETO


O Bloco, fundado em 2004 por moradores de Laranjeiras e bairros vizinhos, realiza mensalmente uma roda de samba na Praça São Salvador animada pelo grupo "A Troça". Bagunça Meu Coreto faz dois desfiles de Carnaval: - um antes, com sambas-enredo e outro, durante o Carnaval, ao som de marchinhas executadas por instrumentos de sopro. No dia 08 de fevereiro de 2010, o grupo "A Troça" apresentará uma roda de samba no Centro Cultural Carioca(Rua do Teatro, 37 Praça Tiradentes - Centro) para animar a grande festa do Bloco.

Responsáveis continuam tendo problemas para realizar matrículas por telefone nas redes estadual e municipal do Rio

A Rádio CBN noticiou na manhã de hoje que os responsáveis por alunos das redes estadual e municipal do Rio estão encontrando uma série de dificuldades para matricular seus filhos nas escolas das duas redes. A SME e a SEE só estão disponibilizando as matrículas via internet e telefone, mas as linhas ocupadas impedem que os pais possam matricular os alunos para o ano de 2010. No programa CBN Rio, a âncora Lúcia Hipólito, chegou a realizar diversas ligações no ar, mas todas elas encontraram as linhas ocupadas. O problema é grave, já que muitos dos responsáveis não tem como acessar a internet e, também, não podem deixar de trabalhar à espera do atendimento telefônico. Como as secretarias não estão aceitando outro tipo de matrícula, muitos alunos correm o risco de não terem suas matrículas efetuadas dentro do prazo estabelecido pelos governos estadual e municipal.

Categoria pode enviar denúncias para o sindicato para que possamos cobrar providências na audiência pública do dia 10 de março

O Sepe está solicitando para que a categoria envie informações (e-mail, fotos, etc.) a respeito da estrutura dos prédios das escolas estaduais (por exemplo: como anda a colocação de aparelhos de ar condicionado nas unidades), sobre a superlotação das turmas, a falta de professores nas escolas, entre outros problemas para que possamos reunir todo este material e apresentá-lo no dia da audiência pública (dia 10 de março), cobrando providências da secretária Tereza Porto e do governador Sérgio Cabral.

Sepe pariticipou de audiência com secretária estadual de Educação Tereza Porto na Alerj

No encontro, a direção do sindicato solicitou da secretária solução para os pontos da pauta de reivindicações ainda pendentes, como inclusão dos funcionários no plano de carreira; incorporação imediata do Nova Escola e reajuste salarial para 2010. Também conseguimos marcar nova audiência pública no dia 10 de março, às 10h, na Comissão de Educação da Alerj.

A direção do Sepe participou de audiência hoje (dia 03/02) pela manhã na Comissão de Educação da Alerj, que contou com a presença da secretária de estado de Educação, Tereza Porto. A direção do sindicato conseguiu marcar uma nova audiência pública para o dia 10 de março, na Alerj, a partir das 10h, quando faremos juntamente com Tereza Porto, uma avaliação do ano de 2009 e as perspectivas parar o ano de 2010. Este novo encontro é um fruto da presença do Sepe na audiência realizada hoje e da mobilização da rede estadual que, ao longo de 2009, conseguiu algumas importantes vitórias na luta contra o governo do Estado pela valorização da educação, como: manutenção do plano de carreira; inclusão dos profissionais de 40 horas no plano de carreira da educação estadual, reajuste salarial para os animadores culturais, entre outras. Mas ainda falta conseguir do governo do Estado a inclusão dos funcionários administrativos no plano de carreira; a incorporação mais rápida e integral da gratificação do Nova Escola e reajuste salarial em 2010.

Hoje, na Comissão de Educação da Alerj, Tereza Porto fez a sua avaliação do ano de 2009 e apresentou alguns pontos do planejamento para 2010. O Sepe teve direito à fala na audiência e se contrapôs à avaliação do ano de 2009 apresentada pela secretária. A direção do sindicato também lembrou que o governo do Estado aumentou a sua arrecadação e que, portanto, poderá resolver os pontos pendentes da pauta de reivindicações da rede estadual, já que haverá dinheiro em caixa para tanto, faltando somente vontade política para incluir os funcionários administrativos no plano, incorporar logo o Nova Escola e conceder reajuste salarial.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Sepe participará de audiência pública com Tereza Porto nesta quarta (dia 03/02) na Alerj

A direção do Sepe participará de uma audiência pública com a Secretária de Estado de Educação, Tereza Porto, nesta quarta-feira, a partir das 10h. Na audiência, que será realizada na Alerj, a secretária vai apresentar o orçamento e o planejamento do governo estadual para o ano de 2010. A direção do sindicato vai aproveitar o encontro para apresentar para a secretária as principais reivindicações da categoria e exigir uma posição do governo do Estado sobre as questões ainda não solucionadas da nossa pauta de luta, como a inclusão dos funcionários administrativos no plano de carreira da educação e a incorporação da gratificação do Nova Escola no menor prazo possível.

Siga-nos pelo seu e-m@il

As 10 postagens mais acessadas

Seguidores