terça-feira, 31 de maio de 2011

É hoje (31/5) o dia do "twittaço" a favor dos 10% do PIB na educação


 Profissionais do Rio de Janeiro participarão de campanha nacional via twitter em favor da educação pública no Brasil nesta terça-feira (dia 31 de maio)

Os profissionais de educação das redes públicas do Rio de Janeiro estão sendo convocados pelo Sepe para participar de uma manifestação, em favor da aplicação de 10% do PIB na Educação Pública do Brasil via redes sociais (twitter, facebook etc) . As mensagens deverão ser postadas a partir das 20h de hoje (dia 31 de maio) nas redes sócias nesta campanha que está sendo chamada de “twittaço” da educação pública (dezporcentodopibparaaeducaçãojá) e foi inspirada a partir da mobilização de educadores em todo país a partir da intervenção da professora das redes públicas do Rio Grande do Norte, Amanda Gurgel, postada no site do youtube, na qual ela tomou a palavra durante uma audiência pública na Assembléia Legislativa do RN, realizada para discutir a greve nas escolas públicas de Natal.
Desde então, milhares de educadores formaram uma rede na internet de apoio à professora Amanda e resolveram fazer esta manifestação em nível nacional na noite desta terça-feira, exigindo que o governo federal promova uma reformulação da aplicação das verbas constitucionais destinadas à Educação no Brasil, aumentando para 10% do PIB (Produto Interno Bruto) os investimentos no setor.

Sepe convoca merendeiras concursadas para plenária no dia 7 de junho

O Sepe convoca as merendeiras concursadas em 2009 para uma plenária que será realizada no dia 7 de junho (terça-feira), no seu auditório (Rua Evaristo da Veiga 55 - 7º andar), às 18h. 

No encontro vamos discutir a situação destas profissionais, que foram aprovadas no último concurso da prefeitura e ainda não foram convocadas para assumir seus postos. O governo municipal recorreu de uma liminar ganha pelo Sepe na Justiça, que determinava a imediata convocação das merendeiras aprovadas e, com isto, conseguiu adiar a convocação destas profissionais, mesmo com a grave falta de pessoal nas cozinhas das escolas, que estão sendo substituídas por merendeiras contratadas pela Comlurb. Por isso, é importante a presença do maioir número possível de merendeiras para que possamos planejar uma estratégia de mobilização para obrigar o prefeito Eduardo Paes e a SME a convocar as profissionais que passaram no último concurso.

A professora Amanda Gurgel convoca "tuitaço" no dia 31 exigindo 10% do PIB para a educação já!



Rede Estadual - Campanha Salarial continua com paralisação de 24 horas no dia 07 de junho

Secretaria de Gênero e Combate à Homofobia convoca reunião extraordinária sobre o veto do Governo Federal ao Kit do MEC


A reunião ocorrerá nesta quarta-feira, dia 1°, às 18 horas na sede do SEPE-RJ

A Secretaria de Gênero e  Combate à Homofobia está convocando seu coletivo para uma reunião extraordinária sobre o veto do Governo Federal ao Kit do MEC e o movimento fundamentalista de ataque à luta pela cidadania LGBT.
O objetivo da reunião é de que a partir de um debate plural e qualificado o SEPE manifeste publicamente uma posição política sobre os ataques feitos ao movimento LGBT e construa uma agenda de atividades e ações.
Os diretores das secretarias de combate às opressões (Combate à Discriminação Racial, Gênero e Combate à Homofobia, etc.) de Núcleos e Regionais também estão sendo convocados para esta reunião.

Alerta: Governo do estado agora quer atacar adicionais por tempo de serviço


Em reportagem publicada pelo Jornal Extra, o secretário de estado de Planejamento e Gestão, Sérgio Ruy Barbosa, anunciou que o governo estadual pensa trocar as gratificações por tempo de serviço pela avaliação de desempenho. Segundo o secretário, a “inovação” já estaria sendo implementada por alguns governos estaduais para carreiras que foram criadas recentemente e foi explicitada por participantes da quarta edição do Congresso de Gestão Pública do Conselho Nacional de Secretários de Estado de Administração (Consad), realizado na semana passada em Brasília. Neste encontro foram apresentadas diversas experiências sobre o tema.

Novas medidas podem por em risco adicional por tempo de serviço do nosso plano de carreira
Sérgio Ruy contou ao Extra que é a favor da mudança, que implicaria na perda de direitos para os funcionários públicos estaduais, caso venha a ser implementada. Segundo o secretário, a ascensão profissional por tempo de serviço “tem que acabar, senão as pessoas não se mobilzam para alcançar os resultados e melhorar o serviço”.
Fazendo uso da lógica da produtividade e do cumprimento de metas e da meritocracia, a política defendida por Sérgio Ruy e, por tabela, pelo governo que ele representa é uma série ameaça, por exemplo, ao plano de carreira da educação estadual que tem uma das suas bases plantadas na ascensão por tempo de serviço, com a diferença dos 12% entre os níveis da carreira, uma luta que durou anos para ser vencida pela categoria.

Novas carreiras no estado do Rio de Janeiro já não têm progressão por tempo de serviço
Na entrevista, o secretário disse não acreditar no fim dos adicionais por tempo de serviço em carreiras, como a dos policiais, professores e bombeiros. Mas é bom abrirmos os olhos desde já, pois na última reestruturação de planos de cargos feita pela União, em 2008, este tipo de benefício foi extinto no funcionalismo federal, que criou as gratificações que variam de acordo com o desempenho do funcionário. No estado, as carreiras mais novas, como a dos gestores públicos, não têm adicionais por tempo de serviço.

(com Jornal Extra)

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Professora Amanda Gurgel no Congresso do Sepe convoca para manifestação pelo twitter no dia 31 de maio por 10% do PIB na Educação

A professora Amanda Gurgel foi um dos destaques do último dia da programação do XIII Congresso do Sepe. Durante a sua fala para os delegados Amanda fez uma convocação para que todos os profissionais de educação realizem um protesto via redes sociais (facebook, twitter, sites etc.), no dia 31 de maio, reivindicando o investimento de 10% do PIB nacional no setor da educação. 
Assista o vídeo:



 

Fechamento de escolas estaduais: Sepe vai encaminhar denúncia à Comissão de Educação da Alerj pelo fechamento de vagas


No final da semana passada, o Sepe recebeu várias denúncias sobre o fechamento de escolas estaduais que funcionam no horário noturno na área da Metropolitana X, na Tijuca. Segundo o informe de profissionais de diversas unidades, como: C.E. Francisco Cabrita, E.E.E.S. George Summer, C.E. Jose Pedro Varella, E.E.E.S. General Euclides de Figueiredo, C.E. Equador, C.E. Profª Maria Terezinha de Carvalho e C.E. Celestino da Silva, todas situadas na área da Grande Tijuca que seriam fechadas e teriam seus alunos transferidos para outras unidades. Também recebemos a informação de que o mesmo ocorreria com unidades da área da Metropolitana III.
Diante destes fatos, o Sepe está encaminhando uma denúncia para a comissão de educação da Alerj. Também estamos estudando a possibilidade de entrar com uma denúncia contra o governo do estado no ministério público pelo fechamento de vagas. O sindicato defende que, ao invés de promover o fechamento das unidades e transferir os alunos para outras, fato que provoca a superlotação das turmas, a SEEDUC abra mais vagas, ampliando assim a oferta e não prejudique os alunos e profissionais das escolas que estão sendo fechadas de forma arbitrária.

Atenção: Sepe não está convocando paralisação para o dia 31 de maio. Mas apoia Twittaço exigindo 10% do PIB pra Educação já!



O Sepe informa aos profissionais das redes estadual e municipais do Rio de Janeiro que não está convocando uma paralisação para o dia 31 de maio. Esclarecemos que os foruns adequados para a convococação de paralisação ou demais mobilizações dos profissionais de educação filiados são as assembléias ou foruns especialmente convocados em casos de necessidade. Como nenhuma destas instâncias levou à votação uma proposta de paralisação para esta terça-feira, dia 31 de maio, o sindicato não está convocando nenhuma das redes para que estas paralisem nesta terça. Deste modo, ficam valendo os calendários de mobilização definidos pelas assembléias gerais das redes estadual e municipais.
Como a rede estadual está em estado de greve e fará uma paralisação no dia 7 de junho, quando a categoria votará um indicativo de greve por tempo indeterminado para decidir se vai deflagrar a greve ou não a partir deste dia, a direção do sindicato avaliou que não seria possível a incorporação das redes ao movimento expontâneo que cresceu pela internet nos útlimos dias. No entanto, estamos apoiando o protesto via twitter (twittaço) convocado para o dia 31 de maio, às 20h, reivindicando 10% do PIB nacional para o setor da educação (através da hastag #dezporcentodopibparaaeducacaojá).

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Veja o link do vídeo da Professora Amanda Gurgel que denuncia a precária situação da Educação Pública no Brasil

     Abaixo inserimos o vídeo, no qual a professora da rede pública do Rio Grande do Norte, Amanda Gurgel, denuncia as precárias condições dos profissionais de educação no Brasil.
    O depoimento da professora se deu durante a realização de uma audiência pública na Assembléia Legislativa. Amanda trabalha nas redes municipal de Natal e na rede estadual, que se encontra em greve por melhores salários.
    Seu depoimento, chamou a atenção de todo o país para os problemas enfrentados pela categoria em todo o Brasil e o vídeo s etornou um dos mais acessodos na internet e nas redes sociais.

Vitória: Sepe ganha liminar que obriga prefeitura a convocar merendeiras aprovadas em 2009


O Sepe ganhou uma liminar junto a 14ª Vara de Fazenda Pública que obriga a prefeitura a convocar imediatamente todas as merendeiras aprovadas para o número de vagas do concurso realizado em 2009. A liminar, concedida pela juíza Neuza Regina, foi publicada ontem (dia 19/5) e será expedida para a Procuradoria Geral do Município tomar ciência. A partir dai, o governo municipal terá 48 horas para cumprir a determinação da Justiça, caso contrário terá que pagar uma multa diária de R$ 10.000.

Veja parte da transcrição da liminar da 14ª Vara de Fazenda que obriga a prefeitura a convocar as 500 merendeiras do concurso de 2009:

(...) Assim, determino ao Municipio que comprove, no prazo de 48 horas, que cumpriu a medida liminar para convocação dos candidatos aprovados no concurso para merendeiras, sob pena de majoração da multa diária para R$10.000,00;

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Ato Público nesta quinta-feira (dia 19/5) exigirá arquivamento do processo contra os 13 militantes presos no ato contra Obama

Nesta quinta-feira, dia 19 de maio, a partir das 18h30, será realizado um ato público pelo arquivamento do processo na Justiça contra os 13 manifestantes presos durante um tumulto ocorrido na frente do Consulado Americano, no dia 18 de março. O evento será realizado na Associação Brasileira de Imprensa (ABI), no Centro do Rio e dele tomarão parte deputados, juristas, sindicalistas, estudantes, integrantes do movimento popular e lideranças regionais e nacionais, juntamente com familiares e amigos dos 13 perseguidos políticos pelo governo Cabral.

Saiba mais em www.presosdoconsulado.org.br

Nota pública da Ação Educativa sobre a adoção de livro pelo MEC

Livro para adultos não ensina erros

Uma frase retirada da obra Por uma vida melhor, cuja responsabilidade pedagógica é da Ação Educativa, vem gerando enorme repercussão na mídia. A obra é destinada à Educação de Jovens e Adultos, modalidade que, pela primeira vez neste ano, teve a oportunidade de receber livros do Programa Nacional do Livro Didático. Por meio dele, o Ministério da Educação promove a avaliação de dezenas de obras apresentadas por editoras, submete-as à avaliação de especialistas e depois oferece as aprovadas para que secretarias de educação e professores façam suas escolhas.

O trecho que gerou tantas polêmicas faz parte do capítulo “Escrever é diferente de falar”. No tópico denominado “concordância entre palavras”, os autores discutem a existência de variedades do português falado que admitem que substantivo e adjetivo não sejam flexionados para concordar com um artigo no plural. Na mesma página, os autores completam a explanação: “na norma culta, o verbo concorda, ao mesmo tempo, em número (singular – plural) e em pessoa (1ª –2ª – 3ª) com o ser envolvido na ação que ele indica”. Afirmam também: “a norma culta existe tanto na linguagem escrita como na oral, ou seja, quando escrevemos um bilhete a um amigo, podemos ser informais, porém, quando escrevemos um requerimento, por exemplo, devemos ser formais, utilizando a norma culta”.

Sepe realiza plenária sobre o Plano de Metas Cabral/Risolia


 Por que dizemos não ao Plano de Metas Cabral/Risolia

O governo do Estado, através da Secretaria de Estado de Educação (SEEDUC) tenta nos impossibilitar  a construção de uma escola melhor para classe trabalhadora  e, consequentemente, nos impedir de  contribuir para a construção de  uma sociedade mais justa e igualitária.  Somos, dentre várias, a escola que atrapalha as "metas" meritocráticas e privatizantes de uma política educacional totalmente desconectada com uma sociedade emancipada.  Somos, entre outras, uma escola que desmascara o "Choque de ordem" de um governo  que "cinicamente" culpa os profissionais da educação pelo fracasso escolar – reflexo da falta de compromisso dos governos que se sucedem sem políticas públicas sérias para educação.  Somos, dentre várias, a escola que precisa ser calada, fechada, virar museu ou outra escola,  pois no processo histórico e político de ensino aprendizagem apostamos e continuamos apostando na participação cidadã  diante da barbárie. E "desafinar o coro dos contentes” é resistência.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Regional 4 convoca profissionais fora da rede para assembléia para eleição de delegados para o Congresso do Sepe

A assembléia dos fora da rede da Regional 4 acontecerá na próxima quinta-feira, dia 19 de maio, às 19h, na sede da Regional 4 (rua cardoso de Moraes, nº 145, sala 1007).


Sepe convoca profissionais da rede estadual para plenária sobre o Plano de Metas neste sábado (dia 21 de maio)

O Sepe realizará no próximo sábado (dia 21 de maio) uma plenária, cujo tema será o Plano de Metas da Educação

Estadual. A plenária será realizada no auditório do Sepe (Rua Evaristo da Veiga 55 - 7º andar), a partir das 10h. No encontro, a categoria poderá, tirar dúvidas, debater e entender as principais propostas deste projeto do secretário de estado de Educação Wilson Risolia e do governador Sérgo Cabral que implementa a meritocracia na rede estadual, por meio de um sistema que estabelece metas e cria gratificações a partir do desempenho e cumprimento dos objetivos contidos no plano.

Desde o seu lançamento, o Plano de Metas vem sendo combatido pelos profissionais de educação, já que ele não representa avanços para o nosso processo de negociação em torno da real valorização da categoria. Por issso, é imporante que a categoria venha discutir e tirar suas dúvidas a respeito dos reais objetivos deste projeto.

Rede estadual em estado de greve: assembléia deliberou por boicote ao Conexão Educação e não aplicação do Saerj

Na assembléia da rede estadual, realizada no dia 5 de maio, na ABI, os profissionais da educação deliberaram por decretar estado de greve, com indicativo de greve a ser votado no dia 7 de junho, quando a categoria fará nova paralisação de 24 horas e uma assembléia que decidirá se entraremos ou não em greve por tempo indeterminado. Veja o que foi deliberado na assembléia da rede estadual do dia 5 de maio na ABI:


Estado de greve;

Paralisação de 24h no dia 07 de junho com assembléia geral da rede às 14h no Salão Nobre do Club Municipal (Rua Haddock Lobo, 359 – Tijuca);

Conselho deliberativo no dia 07 de junho a partir de 09h no auditório do SEPE/RJ;

Boicote ao Conexão através do não lançamento de notas;

Posicionamento contrário do SEPE em relação ao SAERJ e produção de materiais com orientação de não aplicação desta avaliação;

Comando de mobilização na rede: direção do SEPE/RJ, núcleos e regionais, acrescida dos profissionais que se dispuseram na assembléia;

Indicativo que as escolas organizem reunião com os pais;

O departamento jurídico deverá ajuizar uma ação defendendo a implementação do 1/3 de planejamento;

Aprovada moção de apoio aos trabalhadores da educação do Espírito Santo

Calendário complementar:

11 de maio - audiência com o Secretário Estadual de Educação - Wilson Risolia, o Secretário de Estado de Planejamento e Gestão - Sérgio Ruy Barbosa Martins e alguns deputados estaduais, às 14h no gabinete da Secretaria de Estado de Educação;

18 de maio - audiência pública na ALERJ apartir de 10h da manhã - prestação de contas da SEEDUC com a presença do Secretário Risolia.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Animadores Culturais realizarão ato hoje na porta da SEEDUC


O Sepe convoca os animadores culturais da rede estadual para o ato público que será realizado nesta sexta-feira (dia 13 de maio), partir das 14h, na porta do Centro Administrativo do Governo do Estado, na Rua da Ajuda - Centro, onde funciona a Secretaria de Estado de Educação e Cultura. No ato, os animadores vão cobrar da SEEDUC a sua regularização funcional, prometida no ano passado, mas revogada pelo governo do Estato sob a alegação de problemas jurídicos para a regulamentação da função dos animadores nos quadros da SEEDUC. Por causa deste impasse, até hoje, estes profissionais não têm acesso a direitos que os estatutarios têm.

Mobilização contra Reforma da Previdência Municipal continua hoje (dia 12 de maio) com lançamento da Frente Parlamentar na Câmara Municipal

A mobilização da rede municipal contra a Reforma da Previdência do prefeito Eduardo Paes segue no final da tarde desta quinta-feira (dia 12/5). Às 18h, o Sepe e demais entidades que defendem o funcionalismo municipal convidam o conjunto das categorias em luta para o lançamento da Frente Parlamentar em Defesa do Servidor Público e do Sistema Previdenciário Municipal, no salão nobre da Câmara Municipal. A frente é integrada por 26 vereadores que assinaram o documento solicitando a sua criação na Câmara Municipal para debater a atual política de privataizações do governo Paes e a administração do Sistema de Previdência dos Servidores Municipais que, segundo o prefeito, tem que ser reformada com corte de direitos, como os previstos na proposta contida na PLC 041, de sua autoria.

A frente também vai concedecer espaço para os servidores e à sociedade em geral se pronunciar e outros parlamentares ainda podem se unir à luta, inscrevendo seus nomes na Frente Parlamentar a qualquer momento. O presidente do órgão será o vereador Eliomar Coelho (PSOL), por ter sido ele o primeiro signatário da proposta de criação do mesmo.

Ontem, em assembléia realizada no auditório do Sepe, depois de uma ida às galerias da Câmara para pressionar os vereadores a votarem contra a proposta de Reforma da Previdência do prefeito (veja matéria no site), os profissionais da rede municipal deliberaram que a categoria vai intensificar o movimento em defesa dos nossos direitos. A cerimônia de lançamento hoje, no salão nobre, é a primeira de uma série de atividades previstas para os próximos dias.

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Rede Municipal: mobilização contra PLC 41 continua! Veja o resultado da ida à Câmara Municipal e da assembléia no Sepe (dia 11 de maio)



A mobilização continua: vamos continuar a pressionar os vereadores

Os profissionais da rede municipal estiveram na Câmara Municipal na tarde desta quarta-feira (dia 11 de maio) para pressionar os vereadores a votarem contra a PLC 41. Os profissionais foram para as galerias e conseguiram arrancar uma audiência com o vereador Paulo Messina (veja foto da audiência). Depois, o Sepe realizou uma assembléia no seu auditório.

Veja o resultado da assembléia da rede municipal desta quarta-feira (dia 11 de maio):

1 – O SEPE está  reforçando a convocação do lançamento da Frente Parlamentar em Defesa da Previdência do Servidor Municipal que acontecerá amanhã – quinta dia (dia 12 de maio), às 18h, no Salão Nobre da Câmara de Vereadores.

2 – Nesta Audiência o SEPE defenderá que a Frente convoque uma Audiência Pública com a presença do Prefeito para debater a Previdência Municipal. O Sindicato também vai defender que os vereadores não votem os projetos (PLC 41 e Projeto de Reforma do PREVIRIO)  em caráter de urgência, não apresentem emenda e que assumam a defesa da retirada imediata destes dois projetos da casa.

3 – A confecção de um abaixo assinado contra as mudanças no regime previdenciário dos servidores municipais propostas pelo Prefeito Eduardo Paes.

4 – Campanha de Outdoors “Prefeito, tire as mãos da aposentadoria do servidor”

5 – Nota do Sindicato nos meios de comunicação de massa como rádio, jornais e televisão conforme disponibilidade financeira do SEPE/RJ.

6 – Utilização da divulgação nas rádios comunitárias e redes de relacionamento virtual.

7 – Manutenção da Campanha de Mobilização nas duas próximas quartas na Câmara Municipal – 18/05 e 25/05 – 14 horas em diante com orientação de que, preferencialmente, as Regionais 5, 6, 7, 8 e 9 se organizem para o dia 18/05 e que as Regionais 1, 2, 3 e 4 se organizem para o dia 25/05 na presença nas galerias e corridas aos gabinetes. Seguindo a orientação de que cada escola possa enviar um representante.

8 – Aprovamos que o próximo boletim da Rede Municipal deve estar pronto para postagem para casa dos filiados na sexta feira dia 13/05. No seu conteúdo da capa deverá ter em destaque o seguinte texto: ESPECIALISTA EM DIREITO PREVIDENCIARIO, DR IVO LOIOLA AFIRMA SER UMA FALÁCIA QUE A PROPOSTA DE PLC 41 DO EDUARDO PAES, VALERÁ APENAS PARA FUTUROS SERVIDORES: “É UM GOLPE DIZER QUE O FIM DA INTEGRALIDADE E PARIDADE PREVISTA NO PLC41 ATINGIRÁ APENAS OS PRÓXIMOS SERVIDORES QUE INGRESSAREM NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA! O REGIME JURIDICO ÚNICO É UM SÓ E COMO TAL NÃO FAZ DIFERENCIAÇÃO ENTRE NOVOS OU ANTIGOS SERVIDORES. PORTANTO, SE O PROJETO FOR APROVADO, ATINGIRÁ A TODOS”.

9 – Próxima ASSEMBLÉIA DIA 11 DE JUNHO – SÁBADO – 14 HORAS EM LOCAL A CONFIRMAR.

10 – Manutenção da campanha de emails para os vereadores: “Tire as mãos da nossa aposentadoria”.

11 – Carro de som pelas regionais, chamando a mobilização.

12 – Adesivos para carros e praguinhas para a categoria.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Secretaria de Funcionários administrativos convoca para plenária no dia 12 de maio no Sepe

A Secretaria e o Coletivo de Funcionários do SEPe/RJ convoca os funcionários administrativos para a assembléia de funcionários das escolas, a ser realizada no dia 12 de maio (quinta-feira), a partir de 10h no auditório do SEPE/RJ.

O SEPE Central arcará com os custos de alimentação e passagem de até três representantes por núcleo/regional.

Hoje é dia de barrar a Reforma da Previdência municipal na Câmara de Vereadores


O Sepe convoca os profissionais da rede municipal para irem até a Cinelândia e, de lá, se dirigiram até as galerias da Câmara Municipal para lotar a sessão plenária e mostrar para os vereadores que a educação e o cojunto do funcionalismo municipal não admitirão a aprovação da Proposta de Lei Complementar (PLC) 41, do prefeito Eduardo Paes, que tem por objetivo mudar o regime previdenciário dos servidores municipais. O sindicato chama a atenção de toda a categoria para os perigos que a aprovação de tal proposta do prefeito podem apresentar para as nossas aposentadorias e para o sistema Previ-Rio, já que o texto inclui dispositivos que prevêem a quebra da paridade entre aposentados e pessoal ativo e o fim da integralidade (aposentadoria com os salários integrais), além de outras ameaças contra direito adquiridos depois de muita luta dos funcionários públicos municipais.

Portanto, a hora de lutar é agora, antes que o projeto vá à votação. Nossa mobilização em conjunto com o Movimento Unificado dos Servidores Públicos do Município do Rio de Janeiro (MUSPM/RJ) já possibilitou a criação de uma frente parlamentar, composta por 26 vereadores que vai promover uma devassa nas contas do PREVI RIO e se dispõe a lutar contra as mudanças propostas pelo prefeito. A criação desta Frente Parlamentar, cujo lançamento será realizado amanhã, quinta-feira (dia 12/5), no salão nobre da Câmara de Vereadores, às 18h, é uma prova de que só a luta e a mobilização podem impedir que o governo municipal manobre para retirar nossos direitos. Todos à Câmara Municipal hoje, a partir das 17h.

terça-feira, 10 de maio de 2011

Sepe tem audiência com secretários de estado de Planejamento e de Educação nesta quarta-feira (11/5)

A direção do sepe terá uma audiência nesta quarta-feira (dia 11 de maio), no gabinete da SEEDUC, com os secretários de estado de Planejamento, Sérgio Ruy, e de Educação, Wilson Risolia, às 14h. A audiência com os representantes do governo estadual é um fruto concreto da mobilização da categoria, que, no dia 4 e 5 de maio, realizou uma greve de advertência de 48 horas, além de ter ido até as escadarias da Alerj, num ato para pressionar os deputados da bancada governista a convencer o governador a reabrir as negociações em torno das reivindicações da rede estadual.

Na audiência, a direção do sindicato vai continuar tentando convencer os secretários sobre a importância do atendimento da nossa pauta emergencial, que é a seguinte:

26% de reajuste emergencial imediatos;

descongelamento do plano de carreira dos funcionários administrativos;

incorporação já da totalidade das parcelas da gratificação do Nova Escola (prevista para terminar só em 2015)

No dia 18 de maio, o Sepe convoca a categoria para acompanhar uma audiência pública na Alerj, a partir das 10h, quando o secretário de Educação Wilson Risolia prestará contas da sua gestão para os deputados.

Rede municipal: Todos à Cinelândia nesta quarta (dia 11 de maio) para barrar a Reforma da Previdência do prefeito Eduardo Paes

O Sepe convoca os profissionais da rede municipal do Rio para o ato que realizaremos nesta quarta-feira (dia 11 de maio) na Cinelândia, com a posterior lotação das galerias da Câmara Municipal para pressonar os vereadores a votarem contra a PLC 41 do prefeito Eduardo Paes. O ato está marcado para as 17h, com concentração na Cinelândia, de onde nos dirigiremos para as galerias do Legislativo Municipal, onde vamos mostrar que não aceitaremos que a prefeitura coloque as mãos na nossa previdência

Depois da ida às galerias, o Sepe vai realizar uma assembléia geral da rede municipal no auditório do Sepe, a partir das 19h, para que a categoria discuta os próximos passos da nossa mobilização para barrar a Reforma da Previdência que o prefeito Eduardo Paes quer aprovar.|

Dia 12 de maio (quinta-feira) Sepe vai participar do lançamento da Frente Parlamentar contra a Reforma da Previdência municipal


Na quinta-feira, a partir das 18h, o Sepe convoca a categoria para o lançamento de uma Frente Parlamentar contra a Reforma da Previdência, no salão nobre da Câmara de Vereadores. 26 vereadores já assinaram o documento que instituiu esta frente e o Sepe e diversas entidades de defesa do funcionalismo municipal estarão presentes para dar apoio a esta iniciativa e pressionar os outros vereadores a inscreverem seus nomes na frente de luta contra as mudanças propostas por Eduardo Paes no sistema do Previ-Rio.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Matéria na Carta Capital critica a meritocracia na Educação de São Paulo


A revista Carta Capital On Line publicou uma matéria sobre a mobilização dos profissionais das escolas técnicas (ETECs) e faculdades de tecnologia (FATECs) em São Paulo contra a política do governo estadual de instituir a chamada “bonificação por resultados” – meritocracia – nestas redes. Os profissionais ameaçam entrar em greve a partir de maio. Segundo lideranças da categoria, o governo paulista tem usado este sistema de bonificação como desculpa para não mexer nos salários. “Só que os critérios desse bônus são confusos e punem o professor por aspectos que não dependem dele”, afirma Sílivia Elena de Lima, secretária geral do Sinteps.

A rede estadual do Rio de Janeiro, desde janeiro, tem enfrentado problema semelhante: a política meritocrática implementada sob a forma do Plano de Metas do secretário de estado de Educação, Wilson Risolia. O plano de Risolia e Sérgio Cabral, também se pauta pela criação de metas e bonificações através de resultados obtidos pelas escolas e não reajusta salários da categoria nem para repor as perdas com a inflação.

Veja a matéria completa pelo link

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Rede Estadual: Deliberações da assembléia do dia 5 de maio na ABI


Veja o que foi deliberado na assembléia da rede estadual de ontem (dia 5 de maio) na ABI:

* Estado de greve;

* Paralisação de 24h no dia 07 de junho com assembléia geral da rede às 14h no Salão Nobre do Club Municipal (Rua Haddock Lobo, 359 – Tijuca);

* Conselho deliberativo no dia 07 de junho a partir de 09h no auditório do SEPE/RJ;

* Boicote ao conexão através do não lançamento de notas;

* Posicionamento contrário do SEPE em relação ao SAERJ e produção de materiais com orientação de não aplicação desta avaliação;

* Comando de mobilização na rede: direção do SEPE/RJ, núcleos e regionais, acrescida dos profissionais que se dispuseram na assembléia;

* Indicativo que as escolas organizem reunião com os pais;

* Aprovada moção de apoio à luta dos trabalhadores da educação do Espírito Santo.

Greve de advertência das escolas estaduais arranca negociação com o governo

Em audiência realizada hoje (foto acima) à tarde com o presidente da Alerj, deputado estadual Paulo Melo, com o líder do Governo, deputado André Correa, e com o presidente da Comissão de Educação da Alerj, deputado Comte Bittencourt, o Sepe conseguiu marcar uma audiência com o secretário de Planejamento do governo, Sergio Ruy, na próxima quarta-feira, dia 11 - também participaram da reunião os deputados Andrea Zito e Paulo Ramos. A marcação desta audiência é fruto da mobilização da categoria, que está em campanha salarial e realiza uma greve de advertência de 48 horas iniciada ontem. A reunião do dia 11 terá as presenças do secretário de Educação Wilson Risolia e do líder do governo na Alerj, André Correa, e terá como pauta principal a questão salarial. A categoria reivindica 26% de reajuste e a incorporação imediata da gratificação Nova Escola, prevista para ser totalmente incorporada pelo governo somente em 2015.

Em assembleia realizada no fim da tarde de hoje (foto da capa), no auditório da ABI, os profissionais de educação do estado decidiram entrar em estado de greve – situação em que as escolas não declaram greve, mas podem paralisar as atividades a qualquer momento. A categoria decidiu também realizar uma paralisação de 24 horas dia 7 de junho.

O objetivo da paralisação de 48 horas que termina hoje é o de chamar a atenção da população e dos deputados estaduais para as reivindicações dos cerca de 80 mil professores e funcionários das 1.652 escolas que compõem a rede do estado, com cerca de 1,2 milhão de alunos. A categoria reivindica do governador Sérgio Cabral o seguinte:

1) Um reajuste emergencial de 26%;

2) A abertura das negociações com o governo;

3) A incorporação imediata da totalidade da gratificação do Nova Escola (prevista para terminar somente em 2015);

4) O descongelamento do Plano de Carreira dos Funcionários Administrativos da educação estadual, entre outras reivindicações.

Hoje, um professor do estado iniciante (nível 1) recebe um piso salarial de R$ 610,38; já um professor que trabalha 22 horas semanais, com 10 anos de rede (nível 3), recebe R$ 766,00. A situação do funcionário administrativo é ainda pior: se a incorporação do Nova Escola fosse feita imediatamente o piso salarial desse funcionário atingiria somente R$ 533,00 – menos, portanto, que o salário mínimo nacional, que é R$ 545,00.

Sepe Central relizará assembléias no dia 19 de maio para que aposentados e fora da rede tirem delegados para o Congresso

 
Sepe Central relizará assembléias no dia 19 de maio para que aposentados e fora da rede tirem delegados para o Congresso
O Sepe Central está convocando os profissionais de educação aposentados e os fora da rede para as seguintes assembléias que serão realizadas no dia 19 de maio para tirada de delegados para o Congresso Ordinário do Sepe:


* a partir das 16h: assembléia para os aposentados da educação elegerem seus delegados;

* a partir das 19h: assembléia para os fora da rede elegerem seus delegados.

As assembléias serão realizadas no auditório do Sepe Central (Rua Evaristo da Veiga, 55 - 7º andar - Centro).


Nota do Sepe sobre assembléias de nucleos e regionais para a eleição de delegados aposentados e fora da rede para o Congresso do Sepe

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Violência: Morre mais um aluno vítima de bala perdida em Ciep na Vila do Pinheiro


A violência que ronda o espaço escolar nas unidades da rede estadual e municipal fez mais uma vítima na noite desta quarta-feira (dia 04 de maio). Durante uma tentativa de invasão de traficantes na comunidade, o aluno Josemilton Trindade da Silva, de 43 anos, morreu no Hospital Geral de Bonsucesso, após ter sido atingido na sala de aula por uma bala perdida. Josemilton era aluno do curso de Educação de Jovens e Adultos (PEJA) do Ciep Gustavo Capanema, trabalhava como porteiro e estudava há dois anos na unidade.
Profissionais e alunos relataram para a direção do Sepe que, desde o final da tarde de ontem, a comunidade escolar estava assustada com a forte movimentação de pessoas armadas na Vila do Pinheiro e diversos alunos chegaram a solicitar que a escola fosse fechada e os alunos dispensados mais cedo por causa da ameaça de confrontos entre os traficantes. A 4ª CRE chegou a ser contatada e consultada sobre a possibilidade de suspensão das atividades mais cedo, mas a direção da Coordenadoria não permitiu o fechamento da escola.
Por volta das 19h30m, a invasão começou e profissionais e estudantes ficaram sitiados nas salas de aula, enquanto os bandidos trocavam tiros nos arredores. Uma das balas disparadas acabou atingindo o aluno Josemilton na cabeça. Ele foi levado para o hospital, mas não resistiu ao ferimento. Dezenas e alunos e professores da escola só puderam deixar o local depois da chegada do Batalhão de Operações Especiais da PM (BOPE).
Caso os relatos sobre a negativa da 4ª CRE para a suspensão das atividades no Ciep se confirmarem, mais uma vez, ficam provadas as acusações do Sepe a respeito da compelta falta de entendimento da SME sobre as reais condições de segurança nas escolas localizadas em áreas de risco. Já não é a primeira vez que as direções das unidades são obrigadas a manter as escolas em funcionamento, mesmo com a ocorrência de tiroteios entre bandidos ou operações policias no entorno das escolas que resultam em troca de tiros. Um caso exemplar é o do aluno Wesley, de 11 anos, que morreu dentro de sala de aula, atingido por bala perdida durante confronto entre policiais e traficantes em Acari.

Rede estadual está protestando na Alerj


Como em 2009, categoria volta a protestar na ALERJ

Os profissionais da rede estadual completam dois dias da greve de advertência de 48 horas nesta quinta-feira (dia 5 de maio), realizando um ato de protesto nas escadarias da Alerj desde o início da manhã. À tarde, a partir das 14h, o Sepe convoca toda a categoria para a assembléia geral, no auditório da ABI (Rua Araújo Porto Alegre 71 - 9 º andar) para que possamos definir os próximos passos da mobilização em torno da campanha salarial 2011.

Ontem (dia 4/5), algumas escolas promoveram debates com a comunidade escolar durante a paralisação para explicar os motivos da nossa greve de advertência e mostrar como o governador Sérgio Cabral pouco se preocupa com o setor que ele tinha prometido "valorizar" desde a campanha eleitoral na sua primeira eleição ao governo do estado, em 2006. Em alguns municípios, como Duque de Caxias, as escolas promoveream atos públicos, com participação de profissionais, estudantes e restante da comunidade para apoiar o movimento. O Sepe estima que os inídices de paralisação aumentem nesta quinta-feira, dia em que está sendo realizado um grande ato na Alerj e, mais tarde, uma assembléia geral na ABI.


I Seminário Nacional de Servidores Municipais da CSP-Conlutas será realizado em São Paulo no dia 2 de junho

A CSP-Conlutas realiza, no dia 2 de junho, o I Seminário Nacional de Servidores Municipais. O encontro será realizado na cidade de São Paulo. O encontro visa debater a situação dos servidores municipais que, cada vez mais, estão sendo vítimas de ataques dos governos comprometidos com práticas que redundam no corte de investimentos, arrocho salarial e ameaças de retirada dos direitos trabalhistas.

Em nível internacional ainda estamos vivendo um processo de crise econômica. O Brasil, nesse contexto, apresenta um cenário distinto. O crescimento econômico registrado não se reverte em melhora de vida para a classe trabalhadora. Ao contrário, há um aumento generalizado dos preços, o anúncio de corte nos gastos públicos e ameaças de retiradas de direitos dos trabalhadores.

As medidas adotadas pelo governo Dilma Roussef, nos primeiros meses, frustram a expectativa da maioria do povo brasileiro e nos colocam em alerta. Enquanto o reajuste do salário mínimo ficou em 6,47%, os deputados tiveram 62% de aumento e a própria presidenta, 133%. Alguns e estados e municípios adotaram o critério por similaridade, sufocando os orçamentos.

O governo anunciou oficialmente que pretende cortar R$ 50 bilhões do orçamento, retirando verbas das áreas de moradia, educação, transporte, justiça e agricultura. Junto, apresentou proposta de mudanças na reforma da previdência e tributária. Tudo isso para seguir pagando a dívida pública de 300 bilhões.

Os servidores públicos, mais uma vez, estão na mira dos ataques. Começou para os federais, reeditando medidas que pretendem congelar salários e atacar a carreira. Eles estão lutando para reverter, mas se o governo consegue implementar essas medidas, ocorre o efeito cascata para os estados e municípios.

Para buscar organizar nossa luta, no dia 02 de junho, na cidade de São Paulo, as entidades e oposições do serviço público municipal filiadas ou simpatizantes da CSP-CONLUTAS realizarão um seminário nacional com o objetivo de debater a conjuntura atual, os principais desafios a serem enfrentados e a organização nacional do segmento, tendo em vista a necessidade de unificar as bandeiras para fortalecer a luta.

A Setorial dos Servidores Municipais da CSP Conlutas convoca a todos os sindicatos e as entidades filiadas à central e estende o convite a todos aqueles que estão na luta em defesa da nossa categoria, independentemente dos governos e de forma autônoma e democrática.

Data: 02/06/2011

Local: Hotel San Raphael (Largo do Arouche, 150 – São Paulo) Programação:

9:00h-9:30h – abertura

9:30h-11:00h – A conjuntura atual e os desafios da luta dos servidores municipais

11:00h – 13:00h –Plano de Carreira, Condições de Trabalho e Saúde do Trabalhador

14:00h – 16:00h – Grupos de Trabalho

16:00- 17:00h – sistematização das propostas

17:00h – 18:00h – organização do setor da CSP-CONLUTAS

Veja as deliberações da assembléia da rede municipal do dia 03 de maio

Categoria ocupou escadarias da Câmara Municipal (03/05/11)

A ASSEMBLEIA DO DIA 03/05 APROVOU:

·    Paralisação no dia da votação da PEC;
·    11/5 - quarta- feira, no dia do COC da rede municipal, ida na Câmara dos Vereadores para ocupar as galerias e pressionar os vereadores, a partir das 17h. Após realização de assembléia no Sepe para encaminhar os próximos passos da luta contra a reforma da previdência de Eduardo Paes;
·    12/5 - Participação do Lançamento da Frente Parlamentar em Defesa do Servidor Público e do Sistema Previdenciário, na Câmara dos Vereadores ( conteúdo em anexo);
·    Jornal para casa dos filiados;
·    Cartilhas e carta para a população;
·    Adesivos, outdoor, busdoor, plástico de carros e cartazes;
·    "Prefeito tire as mãos da aposentadoria do servidor";
·    DJ - ação para garantir um terço de planejamento para a rede municipal;
·    Comando de mobilização pelas regionais;

     
Está marcado para o próximo dia 12 de maio, na Câmara Municipal do Rio, o ato de lançamento da Frente Parlamentar em Defesa do Servidor Público e do Sistema Previdenciário. O encontro vai ocorrer no salão nobre da Câmara Municipal às 18:15h do dia 12 (quinta-feira) e vai contar com a presença de vereadores que compõem a frente parlamentar, servidores ativos, inativos e suas entidades de representação. A frente parlamentar foi formada por iniciativa do vereador Eliomar Coelho e conta com a assinatura de 26 dos 51 Vereadores. O compromisso é debater a atual política de privatizações do governo Paes e a administração do Sistema de Previdência dos servidores que, segundo a prefeitura, precisa ser reformado com corte de direitos.

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Greve de advertência de 48 horas na rede estadual: profissionais farão protesto na Alerj amanhã



Os profissionais da rede estadual que estão fazendo uma greve de advertência nesta quarta e quinta-feiras (dias 4 e 5 de maio) farão um ato de protesto nas escadarias da Alerj nesta quinta (dia 5), a partir das 10h. O objetivo do protesto é o de chamar a atenção da população e dos deputados estaduais para as reivindicações dos cerca de 80 mil professores e funcionários das 1.652 que compõem a rede do estado, responsáveis pelo atendimento de cerca de 1,2 milhão de alunos. A categoria reivindica do governador Sérgio Cabral o seguinte:

1) um reajuste emergencial de 26%;

2) a abertura das negociações com o governo;

3) a incorporação imediata da totalidade da gratificação do Nova Escola (prevista para terminar somente em 2015);

4) o descongelamento do Plano de Carreira dos Funcionários Administrativos da educação estadual, entre outras reivindicações.

Ainda nesta quinta-feira, a partir das 14h, os profissionais debaterão os próximos passos da campanha salarial de 2011 em uma assembléia geral no auditório da ABI (Rua Araújo Porto Alegre 71 – 9º andar).

Mobilização contra a Reforma da Previdência de Eduardo Paes: Rede municipal vai ocupar galerias da Câmara Municipal no dia 11 de maio


Como parte da mobilização dos profissionais da rede municipal do Rio contra a Reforma da Previdência do prefeito Eduardo Paes, a assembléia da rede municipal, realizada na tarde desta terça-feira (dia 3 de maio) deliberou que a categoria irá até a Câmara de Vereadores na próxima quarta-feira (dia 11 de maio), a partir das 17h, para ocupar as galerias e pressionar os parlamentares a votarem contra a Reforma da Previdência do funcionalismo municipal.

A decisão da ida à Câmara foi tomada, levando-se em conta que, neste dia, serão realzados os Conselhos de Classe nas escolas municipais, o que facilita a saída dos profissionais das escolas para participar da mobilização. Logo após o protesto, realizaremos uma assembléia geral, no auditório do Sepe (Rua Evaristo da Veiga 55 - 7º andar) para definir os próximos passos da nossa mobilzação contra a PLC 41, que ataca a nossa aposentadoria.

Manifesto da Regional VII contra o SAERJ

A Regional VII do Sepe preparou o seguinte manifesto em repúdio ao SAERJ, também conhecido como Saerjinho. Veja o teor das críticas do sindicato a esta avaliação.
 
Manifestação de repúdio a uma política de desvalorização 
do servidor público da educação deste Estado:
o caso do Saerjinho

O dia 13 de abril de 2011 entrou para a história de forma negativa para aqueles que buscam uma educação pública de qualidade, democrática e laica e que possa verdadeiramente atender às aspirações da comunidade fluminense. Nesta data, realizou-se nas escolas da rede estadual a primeira avaliação bimestral do Saerj versão 2011, mais conhecido pelo nome de “Saerjinho”, que visa estabelecer uma análise da performance dos discentes da rede em disciplinas como Língua Portuguesa e Matemática.

E sobre estas avaliações que têm um caráter de política nacional, não apenas estadual, e se estendendo por redes municipais pelo país afora, algumas palavras:

* nas escolas da rede estadual no dia 13 de abril, quando da aplicação do “Saerjinho”, inúmeros profissionais, movidos pela boa-fé em construir uma educação melhor para os seus alunos, se dedicaram de corpo e alma, não só na aplicação da prova, mas até na correção das mesmas e na preparação de seus respectivos gabaritos;

* isto sem receber qualquer contrapartida, em termos financeiros, pois se caracterizou como trabalho extra sem remuneração. Este trabalho extremamente desgastante e cansativo, ainda veio em péssima hora, num momento em que as escolas tinham realizado ou estavam realizando suas avaliações bimestrais, como consta do calendário da rede estadual.

* Mais uma sobrecarga de trabalho para os profissionais de educação, que tiveram que corrigir provas que não as suas, além de ter ferido a autonomia do profissional de educação que não foi consultado sobre a importância e significância de se realizar tais provas, mas apenas comunicado que deveria aplicá-las e corrigi-las, o que tornou o professor um mero executor de tarefas, como o operário de “Tempos Modernos”, de Charles Chaplin, totalmente alienado do seu trabalho e submisso à lógica produtivista e de exploração do trabalho pelo Capital.

No caso do profissional de educação do qual falamos, muitos não sabiam nem por que nem para que estavam trabalhando. O governo demonstra com isso que não confia nos seus profissionais, os mesmos que formam o corpo docente da rede estadual e que ingressaram por meio de concursos públicos e não pela “janela”. O fato de ingressarem mediante concursos públicos é mais uma prova da capacidade e da qualidade desses profissionais.

Profissionais da Rede Estadual, não se iludam os com a possibilidade de ganhar gratificações e abonos, 14º, 15º e 16º salários etc. Já sabemos muito bem que isto tira o foco da nossa luta por uma valorização salarial real, por um aumento substancial que nos permita trabalhar sem a necessidade de realizarmos horas extras para complementar nossa parca renda, o que compromete a qualidade das aulas ministradas devido ao desgaste provocado por uma longa jornada de trabalho estafante.

Na verdade, o que se pretende é uma categoria dividida pela presença de uma política meritocrática que só vem reforçar uma ideia de competitividade no seio dos profissionais de educação, impedindo, assim a unidade dos que verdadeiramente estão comprometidos em defender uma educação pública, de qualidade e para todos.

Em suma, o que o governo deseja é tirar da sua conta a responsabilidade do caos em que se encontra a educação. Isto porque ao estabelecer metas cujos critérios o próprio governo sabe inatingíveis, pois muitos fogem da própria alçada dos profissionais nas escolas e da ausência de recursos materiais para atingi-los, o que o governo quer é tachar os professores e funcionários das escolas como verdadeiros responsáveis pelas mazelas da escola pública, não lhes conferir o justo e devido reajuste salarial, e se isentar de qualquer culpa com relação ao estado da educação pública perante a sociedade fluminense.


                 Rio de Janeiro, 22 de abril de 2011.

Rede municipal de Niterói rejeita Cláudio Mendonça em Plebiscito organizado pelo Sepe


Em plebiscito organizado pelo núcleo do Sepe Niterói nas escolas da rede municipal, os profissionais de educação foram quase unânimes na sua rejeição à política educacional mplementada pela Fundação Municipal de Educação (FME), na fitura do seu presidente Cláudio Mendonça. Em assembléia os profissionais das escolas municipais decidiram fazer uma paralisação de 24 horas e uma assembleia no dia 4 de maio, às 10h, no DCE da UFF. Veja o resultado do plebiscito e as reivindicações da categoria:

Resultado do plebiscito:

91,30% votaram pela não permanência de Cláudio Mendonça na FME.

0,82% votaram nulo.

1,51% votaram em branco.

Reivindicações


25% de reposição das perdas salariais;

30 horas para funcionários;

Triênio e 15% entre os níveis.

Escolas municipais do Rio vão parar no dia da votação da PLC 41

Hoje, 3 de maio, os profissionais de educação da rede municipal do Rio realizaram uma paralisação de 24 horas para protestar contra a Proposta de Lei Complementar nº 41 do prefeito Eduardo Paes, que está para ser votada na Câmara de Vereadores e propõe mudanças na Previdência dos servidores, retirando diversos direitos. Também hoje foi realizado um ato público, com cerca de 200 pessoas, em frente à Câmara de Vereadores. Logo após a manifestação, o Sepe organizou uma comissão para percorrer os gabinetes dos vereadores com um impresso, pedindo que eles se comprometam a votar contra o projeto.

Às 15h, ocorreu uma assembléia no auditório da ABI. A categoria decidiu paralisar as atividades no dia em que a proposta for votada – a data de votação ainda não foi marcada -; manter as visitas aos vereadores e também participar da audiência pública sobre a PLC nº 41, que será realizada dia 12, às 18h, na Câmara de Vereadores. 
 
A PLC nº 41 vai extinguir a integralidade (direito de se aposentar com salário integral), a paridade (direito de ter reajuste igual aos servidores ativos), e implementar apenas 70% do salário para pensionistas.fundações e ONGs. O piso do professor é de Em 2010, o prefeito Paes chegou a ser condenado pela Justiça Federal por manter uma política de não aplicar os 25% da arrecadação municipal no setor, o que faz com que a categoria tenha que trabalhar em escolas com superlotação de alunos e falta de equipamentos e pessoal. 
 
Hoje, a rede municipal tem carência de mais de 10 mil professores e 12 mil funcionários, como merendeiras, agentes administrativos, pessoal de portaria e inspetores de alunos – todos esses profissionais são especializados na segurança das escolas e a carência deles agrava a crise de segurança nas unidades.

terça-feira, 3 de maio de 2011

Rede municipal está realizando protesto na Cinelândia


Mais de 150 profissionais da rede municipal, que faz uma paralisação de 24 horas nesta terça (dia 3/5), estão concentrados nas escadarias da Câmara Municipal, na Cinelândia, desde as 10h. O protesto da categoria é contra o PLC 41 - a Reforma da Previdência de Eduardo Paes - que altera a sistema previdenciário municipal e acaba com direitos e conquistas dos servidores. O Sepe está organizando uma comissão para percorrer os gabinetes dos vereadores com um impresso, onde eles deverão assinar e se comprometer a votar contra o projeto de reforma da previdência do prefeito.

A partir das 15h, será realizada uma assembléia geral, na ABI, para definir os rumos da nossa  mobilização.

Siga-nos pelo seu e-m@il

As 10 postagens mais acessadas

Seguidores