terça-feira, 31 de maio de 2011

É hoje (31/5) o dia do "twittaço" a favor dos 10% do PIB na educação


 Profissionais do Rio de Janeiro participarão de campanha nacional via twitter em favor da educação pública no Brasil nesta terça-feira (dia 31 de maio)

Os profissionais de educação das redes públicas do Rio de Janeiro estão sendo convocados pelo Sepe para participar de uma manifestação, em favor da aplicação de 10% do PIB na Educação Pública do Brasil via redes sociais (twitter, facebook etc) . As mensagens deverão ser postadas a partir das 20h de hoje (dia 31 de maio) nas redes sócias nesta campanha que está sendo chamada de “twittaço” da educação pública (dezporcentodopibparaaeducaçãojá) e foi inspirada a partir da mobilização de educadores em todo país a partir da intervenção da professora das redes públicas do Rio Grande do Norte, Amanda Gurgel, postada no site do youtube, na qual ela tomou a palavra durante uma audiência pública na Assembléia Legislativa do RN, realizada para discutir a greve nas escolas públicas de Natal.
Desde então, milhares de educadores formaram uma rede na internet de apoio à professora Amanda e resolveram fazer esta manifestação em nível nacional na noite desta terça-feira, exigindo que o governo federal promova uma reformulação da aplicação das verbas constitucionais destinadas à Educação no Brasil, aumentando para 10% do PIB (Produto Interno Bruto) os investimentos no setor.

Sepe convoca merendeiras concursadas para plenária no dia 7 de junho

O Sepe convoca as merendeiras concursadas em 2009 para uma plenária que será realizada no dia 7 de junho (terça-feira), no seu auditório (Rua Evaristo da Veiga 55 - 7º andar), às 18h. 

No encontro vamos discutir a situação destas profissionais, que foram aprovadas no último concurso da prefeitura e ainda não foram convocadas para assumir seus postos. O governo municipal recorreu de uma liminar ganha pelo Sepe na Justiça, que determinava a imediata convocação das merendeiras aprovadas e, com isto, conseguiu adiar a convocação destas profissionais, mesmo com a grave falta de pessoal nas cozinhas das escolas, que estão sendo substituídas por merendeiras contratadas pela Comlurb. Por isso, é importante a presença do maioir número possível de merendeiras para que possamos planejar uma estratégia de mobilização para obrigar o prefeito Eduardo Paes e a SME a convocar as profissionais que passaram no último concurso.

A professora Amanda Gurgel convoca "tuitaço" no dia 31 exigindo 10% do PIB para a educação já!



Rede Estadual - Campanha Salarial continua com paralisação de 24 horas no dia 07 de junho

Secretaria de Gênero e Combate à Homofobia convoca reunião extraordinária sobre o veto do Governo Federal ao Kit do MEC


A reunião ocorrerá nesta quarta-feira, dia 1°, às 18 horas na sede do SEPE-RJ

A Secretaria de Gênero e  Combate à Homofobia está convocando seu coletivo para uma reunião extraordinária sobre o veto do Governo Federal ao Kit do MEC e o movimento fundamentalista de ataque à luta pela cidadania LGBT.
O objetivo da reunião é de que a partir de um debate plural e qualificado o SEPE manifeste publicamente uma posição política sobre os ataques feitos ao movimento LGBT e construa uma agenda de atividades e ações.
Os diretores das secretarias de combate às opressões (Combate à Discriminação Racial, Gênero e Combate à Homofobia, etc.) de Núcleos e Regionais também estão sendo convocados para esta reunião.

Alerta: Governo do estado agora quer atacar adicionais por tempo de serviço


Em reportagem publicada pelo Jornal Extra, o secretário de estado de Planejamento e Gestão, Sérgio Ruy Barbosa, anunciou que o governo estadual pensa trocar as gratificações por tempo de serviço pela avaliação de desempenho. Segundo o secretário, a “inovação” já estaria sendo implementada por alguns governos estaduais para carreiras que foram criadas recentemente e foi explicitada por participantes da quarta edição do Congresso de Gestão Pública do Conselho Nacional de Secretários de Estado de Administração (Consad), realizado na semana passada em Brasília. Neste encontro foram apresentadas diversas experiências sobre o tema.

Novas medidas podem por em risco adicional por tempo de serviço do nosso plano de carreira
Sérgio Ruy contou ao Extra que é a favor da mudança, que implicaria na perda de direitos para os funcionários públicos estaduais, caso venha a ser implementada. Segundo o secretário, a ascensão profissional por tempo de serviço “tem que acabar, senão as pessoas não se mobilzam para alcançar os resultados e melhorar o serviço”.
Fazendo uso da lógica da produtividade e do cumprimento de metas e da meritocracia, a política defendida por Sérgio Ruy e, por tabela, pelo governo que ele representa é uma série ameaça, por exemplo, ao plano de carreira da educação estadual que tem uma das suas bases plantadas na ascensão por tempo de serviço, com a diferença dos 12% entre os níveis da carreira, uma luta que durou anos para ser vencida pela categoria.

Novas carreiras no estado do Rio de Janeiro já não têm progressão por tempo de serviço
Na entrevista, o secretário disse não acreditar no fim dos adicionais por tempo de serviço em carreiras, como a dos policiais, professores e bombeiros. Mas é bom abrirmos os olhos desde já, pois na última reestruturação de planos de cargos feita pela União, em 2008, este tipo de benefício foi extinto no funcionalismo federal, que criou as gratificações que variam de acordo com o desempenho do funcionário. No estado, as carreiras mais novas, como a dos gestores públicos, não têm adicionais por tempo de serviço.

(com Jornal Extra)

Siga-nos pelo seu e-m@il

As 10 postagens mais acessadas

Seguidores