terça-feira, 20 de setembro de 2011

Moção de apoio da educação do Rio de Janeiro às greves dos profissionais de Minas Gerais e aos funcionários dos Correios

Veja abaixo a moção de apoio aprovada na asssembleia da rede estadual em solidariedade às campanhas salariais e greves de categorias de educadores e dos Correios.


Moção de solidariedade


A atual crise capitalista mundial que se arrasta desde 2008, está derrubando a economia de potências capitalistas como os EUA, Europa e Japão.

Ao mesmo tempo a máquina de guerra imperialista ataca países semi-coloniais como a Líbia, Iraque, Afeganistão. O Brasil ocupa com suas tropas associadas o Haiti, morros e favelas do Rio.

O imperialismo, governos e patrões querem despejar o custo da crise sobre os ombros dos oprimidos e da classe trabalhadora.

Nós educadores do Rio de Janeiro que acabamos de enfrentar Cabral e sua frente popular militarizada, manifestamos nosso total apoio aos nossos irmãos de classe e aos educadores de Minas Gerais, os quais enfrentam o governo do PSDB. Solidarizamos também com os trabalhadores dos correios, os quais lutam contra o governo privatizador, pró-imperialista e burguês de Dilma/PT/PMDB e seus serviçais.




Pelo êxito das greves dos educadores de Minas, dos correios e demais greves.


Um por todos e todos por um!

Saerjinho já foi aplicado em Resende - sigilo da prova foi quebrado

A direção do Sepe Central foi informada que a prova do Saerjinho foi aplicada hoje, dia 20, no município de Resende. Antes, portanto, da data anunciada pela Seeduc, que seria amanhã, dia 21. Esta antecipação em algumas escolas certamente é uma tentativa de minorar os efeitos da paralisação convocada pelo Sepe nesta quarta em protesto contra o Saerj. Com isso, o sigilo da avaliação está comprometido.

O Sepe pergunta: que avaliação é esta que pretende medir os conhecimentos dos alunos de modo universal, se ela é aplicada em datas diferentes na rede? Lembramos que em julho a Seeduc aplicou a prova durante três dias (quando deveria aplicar em apenas um dia a mesma prova), buscando, à época, evitar o boicote realizado pela categoria, que estava em plena greve. Também naquele momento o sigilo foi comprometido.

Ou
seja, pelo visto não são os conhecimentos que a prova supostamente trará sobre os alunos que interessa à secretaria; interessa é realizar a avaliação a todo custo, mesmo que para isso o sigilo seja quebrado, comprometendo todo o resultado final em determinadas regiões.

O Sepe convoca a categoria a realizar a paraliação nesta quarta, dia 21, contra a realização do Saerjinho.

Clique aqui para entender melhor porque os profissionais de educação das escolas públicas estaduais são contra o Saerjinho.

Amanhã, dia de Saerjinho, tem paralisação na rede estadual

Profissionais das escolas públicas estaduais farão paralisação de 24 horas amanhã, quarta-feira (21), dia da aplicação do Saerj (Sistema de Avaliação do Ensino). Esta avaliação pretende medir os conhecimentos dos alunos, mas não foi planejada pelos professores da rede estadual e não leva em consideração a realidade das escolas, que não têm uma estrutura mínima para o estudo.

No dia 21, professores e funcionários administrativos (merendeiras, porteiros etc) paralisarão as atividades para boicotar o exame o Saerj (ou Saerjinho, como é mais conhecido nas escolas). Dessa forma, a categoria não irá trabalhar, nem aplicar as provas para os alunos. A próxima assembleia da rede estadual será realizada no sábado (dia 24/9), na Associação Cristã de Moços (ACM - Rua da Lapa 86 - Centro).

Paulo Melo recebe Sepe amanhã para discutir a questão dos animadores culturais

O presidente da Alerj, deputado Paulo Melo (PMDB), receberá o Sepe amanhã, às 16h, para discutir a questão dos animadores culturais da rede estadual. Estes profissionais, cerca de 500, lutam para regularizar sua situação na rede desde 1992, quando foram contratados através de avaliações feitas à época pela UERJ, para trabalhar nos Cieps. Recentemente, o Ministério Público estadual conseguiu uma liminar na Justiça, determinando que estes profissionais sejam demitidos. O Sepe vai recorrer a esta liminar e vem negociando o apoio da Alerj no caso. Melo inclusive divulgou que pedirá à Procuradoria da Alerj que intervenha no caso.

Siga-nos pelo seu e-m@il

As 10 postagens mais acessadas

Seguidores