segunda-feira, 20 de junho de 2011

Assembleia de hoje (dia 20/6) votou pela continuidade da greve no estado


Milhares de profissionais das escolas estaduais decidiram há pouco em assembleia no Clube Municipal, na Tijuca (foto), continuar a greve da categoria. A greve começou dia 7 de junho e até hoje o governo não fez uma contraproposta às principais reivindicações da categoria, que são: reajuste emergencial de 26%; incorporação imediata da gratificação do Nova Escola (prevista para terminar somente em 2015); descongelamento do Plano de Carreira dos Funcionários Administrativos.

A categoria vai realizar amanhã panfletagens e atos em todo o estado e na capital; na quarta, dia 22, o Sepe realiza uma vigília em frente à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), a partir das 14h. Neste dia, o secretário Sergio Ruy irá receber uma comissão do sindicato e parlamentares. Ainda na quarta-feira, a partir das 18h, os profissionais de educação realizam um ato-show na Praça XV, Centro do Rio, que terá o nome: “SOS Educação”.

No domingo, dia 26, a educação estadual, bombeiros e diversas outras categorias de servidores realizam caminhada no Aterro do Flamengo, com concentração em frente ao Castelinho do Flamengo, às 10h (professores e funcionários vestirão preto). A próxima assembleia será dia 29 (quarta), às 14h, também no Clube Municipal.

No dia 28, a 3ª Vara da Justiça da Fazenda Pública do Tribunal de Justiça do Rio irá analisar o pedido de liminar do Sepe contra o corte do ponto dos profissionais de educação do estado. Todas as partes foram convocadas para a audiência, incluindo o sindicato, governo do estado e Ministério Público. Neste dia, os profissionais de educação vão realizar uma passeata da Candelária até o Fórum, a partir das 12h – a categoria pretende abraçar o TJ, representando a esperança que a Justiça reconheça a justeza da greve.

No dia 9, a partir de iniciativa do sindicato, ocorreu uma audiência com o secretário estadual de Educação Wilson Risolia. Ele informou, no entanto, que somente no segundo semestre é que o governo poderá falar alguma coisa sobre reajuste salarial. Para o Sepe, o governo vem tratando com descaso todos os pleitos salariais desde o início do primeiro mandato do governador Sérgio Cabral, em 2007.

Educação faz passeata até a Seplag (17/06)


Cerca de 2 mil profissionais de educação da rede estadual realizaram uma passeata da Candelária à Secretaria de Planejamento e Gestao (Seplag). A passeata terninou há pouco sem incidentes, apesar de a PM cercar o prédio da Seplag, que estava de portões fechados, impedindo qualquer diálogo do Sepe com o secretário da pasta, Sergio Ruy.

Uma comissão do Sepe, junto com um grupo de deputados, foi hoje até a 13ª Vara de Fazenda Pública, que irá analisar o pedido de liminar do sindicato contre o corte de ponto que o governo quer fazer. A juíza da Vara, Isabela Macedo está substituindo o titular e disse que ele reassumirá semana que vem o caso. A categoria também fez um abraço simbólico no Fórum (Tribunal de Justiça), representando a esperança de que a Justiça julgue o corte de ponto ilegal.

A greve atinge cerca de 60% da categoria e entrou no décimo dia. Na segunda, dia 20, às 14h ocorrerá assembleia no Clube Municipal, na Tijuca.


Leia mais: 


Justiça vai analisar dia 28 pedido do Sepe contra o corte do ponto no estado


O juiz titular da 13ª Vara de Justiça do Rio irá analisar dia 28 o pedido do Sepe contra o corte do ponto dos profissionais de educação do estado, em greve desde o dia 7. Todas as partes foram convocadas para a audiência, incluindo o sindicato, governo do estado e Ministério Público. Ontem, a categoria realizou passeata até a Seplag, passando pelo Fórum, onde fez um abraço simbólico ao prédio, representando a esperança que o Tribunal reconheça a justeza da greve da educação. Na segunda-feira, dia 20, haverá assembleia, às 14h, no Clube Municipal, na Tijuca.

hoje (20/6) tem assembléia para decidir os rumos da greve na rede estadual


Dando continuidade à mobilização da rede estadual, em greve desde o dia 7 de junho, o Sepe realiza uma assembleia geral nesta segunda (dia 20 de junho), no ginásio do Clube Municipal (Rua Haddock Lobo 359 - Tijuca) e convida toda a categoria para que possamos decidir os rumos do nosso movimento que já paralisou cerca de 70% das escolas estaduais. A categoria sabe que o momento para pressionar o governo Cabral, que não dá bola para a educação e mantém uma política de desvalorização dos seus profissionais, é agora. Deste modo, a mobilização maciça em atos como o de hoje, quando mais de dois mil profissionais coloriram a Avenida Rio Branco de preto para protestar contra a falta de disposição do governador para negociar e atender as nossas reivindicações, e as mobilizações que tem sido realizadas pelos núcleos e regionais do Sepe, são fundamentais para alcançarmos uma vitória ampla que vai desmascarar a farsa da política educacional deste governo.

O apoio que a população em geral, em especial as comunidades escolares e os nossos alunos - que também estão mobilizados na luta em defesa da educação estadual - mostram que a nossa luta é justa. Infelizmente, só o governador Sérgio Cabral, seus secretários da área econômica e da Educação parecem não conseguir ver o que está na cara: só valorizando os profissionais e investindo na melhoria das nossas condições de trabalho é que se vai, de verdade, mudar o panorama da educação pública no estado do Rio de Janeiro. Todos à assembléia da rede estadual na segunda!

Siga-nos pelo seu e-m@il

As 10 postagens mais acessadas

Seguidores