sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Nota do Sepe sobre a queda de um aluno em escola na Zona Oeste

A imprensa divulgou a noticia da queda de um aluno de 7 anos de idade da janela do banheiro de uma escola municipal de Santa Cruz. Felizmente, a queda não provocou danos mais graves à saúde do aluno - embora continue em observação médica.

Ainda existem versões diferenciadas sobre a motivação do aluno em tentar "sair pela janela" do referido banheiro; a versão inicial da SME/RJ aponta que o garoto queria sair da escola sem ser visto depois de solicitar uma ida ao banheiro; enquanto a versão apresentada pela mãe conta que o menino pretendia sair do banheiro que estava trancado.

O que mais importa é registrar que a SME/RJ tem que providenciar as necessárias telas de proteção para todos os ambientes com janelas dentro de escolas que atendem, principalmente, o primeiro segmento do ensino fundamental. Não importa se a escola tem estrutura antiga ou nova. Todas as dependências das escolas que atendem os alunos desta fase etária educacional devem ter nas suas janelas as telas de proteção. Assim, diminuímos os riscos destes acidentes que podem ter efeitos muito mais graves do que o ocorrido esta semana.

Cabe à SME zelar pela segurança da comunidade escolas, desta forma.

Consulta eletrônica da Campanha 10% do PIB para a Educação Pública já

A coordenação da campanha disponibilizou um sistema de votação eletrônico para quem não tem acesso à votação nas urnas



A campanha 10% do PIB para a Educação Pública, além do plebiscito, está promovendo uma consulta eletrônica.

Para votar, basta acessar o site da Campanha dos 10% do PIB já para a educação e inserir as informações solicitadas.

Esta consulta é importante para ampliarmos a participação popular nesta campanha. Deve ser trabalhada e amplamente divulgada nos sites dos sindicatos, das associações e movimentos. Mas, não substituí o voto em cédula, por isso, é importante continuar com a coleta de votos e divulgação do plebiscito em sua cidade.

Os votos da consulta eletrônica serão computados automaticamente por cidade e estados.

Coleta de votos do plebiscito é prioridade
Neste momento, além da divulgação da consulta eletrônica, deve ser tratada como prioridade pelas entidades a coleta de votos desse plebiscito. Nessas duas semanas é importante dar o gás necessário, montar as urnas e prosseguir com coleta em escolas, portas de fábricas, terminais de ônibus e metrô, feiras e outros lugares nos quais existam fluxo de pessoas. Outra orientação importante é de que nas escolas ou universidades que estão parcialmente em férias, a coleta deve ser complementada em locais públicos.

Divulgação dos números
É preciso também informar o número de votos coletados à centralização da campanha no Comitê da Região e CSP-Conlutas. Isso deve ser feito ao menos duas vezes por semana pelo e-mail: dezporcentoja@cspconlutas.org.br

Apuração
Cada entidade deve se responsabilizar pela apuração dos votos coletados e garantir o preenchimento adequado da ata de apuração,o recolhimento das listas de votação bem como o encaminhamento deste material para o Comitê de sua região. Se não houver um comitê em sua cidade encaminhar o material para a sede da CSP-Conlutas Nacional. Rua Boa Vista, 11º andar- Centro-São Paulo-SP- CEP 01014-000.

Aposentados se integram na campanha
A Federação dos Aposentados do Estado de São Paulo entrou no plebiscito colocando urnas para coleta de votos dos associados nos seus eventos. Vão também colocar em sua página da internet o link da consulta eletrônica.

A Admap (Associação Democrática dos Metalúrgicos Aposentados e Pensionistas de São José dos Campos) participa ativamente o plebiscito recolhendo votos e fazendo a campanha. Além de urnas volantes, a associação tem urna fixa na praça Afonso Pena, em São José dos Campos, que permanecerá no local até o fim da campanha.
 

Alunos de escola noturna fazem vídeo em protesto contra fechamento

Alunos de uma escola estadual noturna ameaçada de fechamento pela Seeduc fizeram um bonito filme, denunciando a ameaça. O Sepe disponiblizou o vídeo - clique aqui para ver.

Governo do estado confirma fechamento de escolas noturnas em reunião no dia 30 de novembro

Em reunião com direções de escolas na Coordenadoria Metropolitana 6, a Secretaria de Estado de Educação (Seeduc) deslanchou o processo de fechamento das escolas estaduais noturnas. No encontro, diretores de várias escolas tiveram a confirmação do fechamento das unidades e a instrução para que os profissionais de educação procurem as metropolitanas para escolherem sua nova lotação.

O anúncio causou muita revolta e a mobilização para impedir que o governo estadual acabe com o ensino fundamental no turno da noite terá prosseguimento com uma caminhada na manhã de domingo, na Praia de Copacabana. O Sepe convoca profissionais, pais e alunos para que participem do protesto, a partir das 10h, na Avenida Atlântica, com concentração em frente ao Hotel Copacabana Palace.


Barrando sonhos: fechar escola é crime

Professores exigem o cumprimento da lei do 1/3 da carga horária para planejamento escolar

O Sepe orienta os professores de todas as redes públicas municipais e da rede estadual a ingressarem com um pedido, nas respectivas secretarias, para que seja cumprido o percentual mínimo de 1/3 da carga horária de planejamento pedagógico, como manda a Lei Federal nº 11.738 (Lei do Piso) – lei esta ratificada pelo Supremo Tribunal Federal em agosto.

O pedido é individual, mas o sindicato convoca todos os professores a protocolarem a requisição, tendo em vista a importância da campanha pelo cumprimento do 1/3 de planejamento em nossas escolas. No dia 14 dezembro (quarta-feira), às 14h, o Sepe vai realizar, na sede da Secretaria Estadual de Educação (Seeduc), o Dia do Protocolo do 1/3 da carga horária de planejamento. O Sepe sugere que as redes municipais também realizem o Dia do Protocolo na mesma data.

Aqui no Rio, praticamente todas as prefeituras e o governo Cabral descumprem a lei, que a enorme carência de professores obriga os profissionais a trabalharem toda a carga horária em sala de aula.

Além disso, a baixíssima remuneração não atrai o professor para a rede pública ou faz com que o novo professor, recém aprovado em um concurso, fique pouco tempo e saia quando recebe uma proposta um pouco melhor.

Desta forma, esta campanha visa a obrigar que as secretarias de educação em todas as prefeituras e a Seeduc, ao analisarem os pedidos, tenham que cumprircaso contrário, desrespeitarão uma lei federal.

Por isso, o Sepe convoca todos os professores a ingressarem com o protocolo, cujo modelo está à disposição nas sede do sindicato ou aqui no site do Sepe (no link "Publicações da rede estadual"). Abaixo, cópia do parágrafoda Lei nº 11.738:

§ 4º: Na composição da jornada de trabalho, observar-se-á o limite máximo de 2/3 (dois terços) da carga horária para o desempenho das atividades de interação com os educandos.

Siga-nos pelo seu e-m@il

As 10 postagens mais acessadas

Seguidores