quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Educação municipal do Rio de Janeiro e rede estadual entraram em greve

Em assembleia realizada na manhã desta quinta-feira (08/08), os profissionais de educação da rede municipal do Rio de Janeiro decidiram entrar em greve por tempo indeterminado. A próxima assembleia que discutirá os rumos da greve está marcada para a quarta-feira (14/08), às 10h, em local que será confirmado amanhã. Após a assembleia, haverá uma passeata até o Palácio da Cidade, em Botafogo.

A rede estadual, reunida há pouco no auditório da ACM, no Centro do Rio, também declarou greve, e realizará assembleia no mesmo dia 14, às 12h, em local aconfirmar.

O Sepe convoca a categoria a comparecer às assembleias do dia 14 para engrossar o movimento.  

O que a rede municipal do Rio reivindica:

1 - reajuste de 19%;

2- plano de carreira unificado;

3 - 1/3 da carga horária para planejamento;

4 - fim da meritocracia.

O que a rede estadual reivindica:

1 – Melhores salários – piso salarial de 5 salários mínimos para o professor e 3,5 para o funcionário administrativo;

2 – Melhores condições de trabalho;

3 – 30 horas semanais para funcionários;

4 – Democracia nas escolas – eleição para diretor de escola;

5 – Fim do plano de metas e do projeto Certificação;

6 – A derrubada do veto do governador Sérgio Cabral ao artigo do Projeto de Lei 2.200, que garante uma matrícula de professor em apenas uma escola;

7 - Fora Cabral, Fora Risolia.

Siga-nos pelo seu e-m@il

As 10 postagens mais acessadas

Seguidores