quarta-feira, 24 de abril de 2013

Fracasso da meritocracia: imprensa denuncia esquema de corrupção na política de bonificação


A matéria veiculada no jornal “O Globo” (dia 22/04) evidencia que a política meritocrática cada vez mais evidente no sistema educacional público do Rio de Janeiro não é eficaz. Pagar um professor através de bônus pela qualificação dos alunos é suscetível a atos corruptos, além de não ser um benefício que o profissional gozará em sua aposentadoria.

Na matéria uma professora americana foi beneficiada em mais de 500 mil dólares. Também são dados exemplos brasileiros, como a diretora que subornou alunos em troca de que esses realizassem a prova do Saerj.

O governo recorre a esse tipo de política por ser mais compensador a seus cofres, desviando assim o dinheiro que deveria ser investido numa melhor estruturação das escolas e nos recursos humanos, no caso os professores e profissionais da educação que recebem salários baixíssimos, mas que é revertido em obras olímpicas, as quais muitas sequer servirão para a população usar.

É por isso que o Sepe é contra essa maneira de governar, onde poucos são privilegiados, e outros se veem constrangidos em tentar alcançar metas a todo custo – isso sem qualquer respaldo estrutural dos governos. O que os profissionais de educação precisam é de investimento nas escolas, numa melhor formação dos profissionais, com o cumprimento da lei do 1/3 de planejamento. Afinal, nossas crianças e jovens merecem apenas migalhas?

O que precisamos é de respeito e entendimento de que só através da educação é possível desenvolver um país. Um país sem educação é um país que anda pra trás!

Siga-nos pelo seu e-m@il

As 10 postagens mais acessadas

Seguidores