sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Sepe se prepara para lançar campanhas salariais 2011 da educação estadual e municipal

   O Sepe realizará assembléias gerais para os profissionais das redes estadual e municipal do Rio no auditório da ACM (Rua da Lapa 186 – 6º andar), no sábado (dia 12/2). Pela manhã, às 10h, haverá uma assembléia da rede estadual, quando os professores e funcionários das escolas estaduais discutirão as estratégias para o lançamento da campanha salarial de 2011 da rede estadual. A partir das 14h, no mesmo local, será a vez dos profissionais das escolas municipais do Rio realizarem a sua assembléia que terá com um dos pontos de destaque na pauta de discussão a reivindicação de um plano de carreira unificado (professores e funcionários) para a educação municipal e reajuste salarial imediato.

Rede estadual:
    Os profissionais das escolas estaduais (78 mil professores e 12 mil funcionários que trabalham em 1.466 escolas que atendem cerca de 1,2 milhão de alunos) reivindicam desde o início do governo Sérgio Cabral a incorporação imediata da gratificação do Nova Escola de uma só vez (ela está sendo feita em prestações que irão até 2015); inclusão dos funcionários administrativos no plano de carreira em vigor e reajuste emergencial (índice a ser discutido na assembléia) para a recomposição das perdas salariais. Na assembléia, também será discutido pela categoria o novo plano de metas para a educação do estado, recém-lançado pelo novo secretário de Educação Wilson Risolia. A categoria é contra a política de meritocracia e de premiações e gratificações a partir do cumprimento de metas estabelecidas. Hoje, o piso de um professor do estado é de R$ 756,66 e o dos funcionários administrativos é de um salário mínimo.


Rede municipal:
    Na rede municipal do Rio, os cerca de 32 mil professores e 10 mil funcionários que integram uma rede composta por 1.062 escolas (a maior rede municipal da América Latina), que atendem a mais de 700 mil alunos do ensino fundamental, reivindicam do prefeito Eduardo Paes a implementação de um plano de carreira unificado (que englobe professores e funcionários) e construído em conjunto com a categoria. Os profissionais também querem melhores condições de trabalho nas escolas que, hoje, tem turmas superlotadas e lutam contra a falta de infra-estrutura para o seu funcionamento.

   Direção do Sepe realiza seminário para preparar campanha salarial  


O Sepe está realizou no dia 03/02, no auditório do sindicato um seminário de preparação da campanha salarial do estado - a primeira assembléia geral da categoria ocorrerá dia 12, às 10h, no auditório da ACM. Pela manhã, a diretoria se reuniu e discutiu a conjuntura política. Também pela manhã, o fotógrafo Jorge Nunes, falecido recentemente e que prestava serviços para o Sepe há mais de 15 anos, foi homenageado.
    Na parte da tarde, o seminário contou com a presença dos funcionários do sindicato, que estão apresentando propostas para a diretoria discutidas em cada um dos setores. Na foto de Samuel Tosta, o momento de apresentação da Secretaria de Imprensa.

Conheça as normas do 13º Congresso do Sepe

Em maio (26 a 28), o Sepe realiza seu 13º Congresso Ordinário, a mais alta instância do sindicato. O tema desta vez será: "Escola não é fábrica, aluno não é mercadoria, educação não é negócio - contra a meritocracia e produtividade na educação". Nesta matéria publicamos fotos do 12º Congresso, realizado em 2008 (fotos de Jorge Nunes). Leia a seguir suas normas: 

XIII CONGRESSO ORDINÁRIO DO SEPE/RJ

Escola não é fábrica, aluno não é mercadoria, educação não é negócio - Contra a meritocracia e produtividade na educação


Dias 26, 27 e 28 de maio de 2011

Estado e município realizam a primeira assembléia de 2011


As redes estadual e municipal do Rio realizam assembléias gerais no auditório da ACM (Rua da Lapa 186 – 6º andar), amanhã, sábado (dia 12/2). Pela manhã (10h), haverá uma assembléia da rede estadual, quando os professores e funcionários das escolas estaduais discutirão as estratégias para o lançamento da campanha salarial de 2011 da rede estadual. A partir das 14h, no mesmo local, será a vez dos profissionais das escolas municipais do Rio realizarem a sua assembléia, que terá com um dos pontos de destaque na pauta de discussão a reivindicação de um plano de carreira unificado (professores e funcionários) para a educação municipal e reajuste salarial imediato.


Rede estadual:
Os profissionais das escolas estaduais (78 mil professores e 12 mil funcionários que trabalham em 1.466 escolas que atendem cerca de 1,2 milhão de alunos) reivindicam desde o início do governo Sérgio Cabral a incorporação imediata da gratificação do Nova Escola de uma só vez (ela está sendo feita em prestações que irão até 2015); inclusão dos funcionários administrativos no plano de carreira em vigor e reajuste emergencial (índice a ser discutido na assembléia) para a recomposição das perdas salariais. Na assembléia, também será discutido pela categoria o novo plano de metas para a educação do estado, recém-lançado pelo novo secretário de Educação Wilson Risolia. A categoria é contra a política de meritocracia e de premiações e gratificações a partir do cumprimento de metas estabelecidas. Hoje, o piso de um professor do estado é de R$ 756,66 e o dos funcionários administrativos é de um salário mínimo.


Rede municipal:
Na rede municipal do Rio, os cerca de 32 mil professores e 10 mil funcionários que integram uma rede composta por 1.062 escolas (a maior rede municipal da América Latina), que atendem a mais de 700 mil alunos do ensino fundamental, reivindicam do prefeito Eduardo Paes a implementação de um plano de carreira unificado (que englobe professores e funcionários) e construído em conjunto com a categoria. Os profissionais também querem melhores condições de trabalho nas escolas que, hoje, tem turmas superlotadas e lutam contra a falta de infra-estrutura para o seu funcionamento.

Propostas aprovadas na reunião do Coletivo de Funcionários do Sepe


Propostas aprovadas na reunião do Coletivo de Funcionários do Sepe, realizada no dia 10 de fevereiro:
Rede estadual:
  • Convocar a categoria para o lançamento dos princípios do Fórum Estadual em Defesa da Educação Pública, dia 23/02 na UERJ;
  • Solicitar levantamento ao DIEESE sobre os funcionários do concurso de 1993;
  • Boletim de funcionários;
  • Fazer a denúncia sobre o piso do funcionário utilizando contracheques;
  • Quando membros da Secretaria de Funcionários não puderem comparecer às audiências com a Secretaria de Educação, indicar um membro do coletivo de Funcionários;
  • Participar, enquanto Secretaria de Funcionários, de todas as audiências com a SEE;
  • Redução da carga horária de funcionários;
  • Luta pelo Plano de Carreira e pela inclusão dos concursados de 40h no Plano;
  • Realizar atos em frente à Secretaria de Estado de Educação;
  • Garantir de maneira explicita no estatuto do Sindicato que todos somos profissionais da educação;
  • Realizar curso de formação política para funcionários;
  • Acrescentar as propostas que não foram incluídas, mas foram aprovadas no relatório do XIV Encontro Estadual de Funcionários;
  • Comissão aprovada para escrever a tese dos funcionários para o XIII Congresso do SEPE: Ângela, João, Telma, Juvenil, Eduardo, Roberto, Eva, Anália, Jorge César e Creuza;
  • 23 de março – ato de funcionários na SEE. Garantir, através do SEPE Central, todos os recursos necessários ao bom andamento do ato como água, som, passagem alimentação, boletim convocando, jornal mural, etc;
  • 01 de março – Corrida aos gabinetes dos deputados estaduais na ALERJ com material sobre Plano de Carreira. Comissão: Ângela, Roberto, Graciete, Mário, Eduardo, Creuza, Eva, João e Pitéu.
Rede municipal:
  • Boletim/material informativo sobre audiência específica sobre merendeiras, auxiliares de creches, PII, etc;
  • 31/03 – 13h – ato centralizado na Câmara de Vereadores com corrida aos gabinetes dos vereadores. Eixo: Plano de Carreira do município;
  • Incorporação da gratificação do Decreto 17.042;
  • Reeditar a nossa proposta de Plano de Carreira;
  • Solicitar, através de oficio, audiência com a Secretária de Educação;
  • Solicitar audiência pública com a SME à Comissão de Educação e Cultura da Câmara de Vereadores. Pauta: assuntos relativos aos funcionários;
  • Garantia de toda a estrutura do ato do dia 31/3;
Organização:
  • Ter uma estrutura física (sala, armários, etc);
  • Organizar o acervo da Secretaria de Funcionários;
  • Plantão semanal da Secretaria em conjunto com o coletivo, todas as quartas-feiras, com a presença de dois membros da Secretaria e dois do Coletivo de Funcionários;
  • Dia 26/2 – próxima reunião do coletivo – sábado, às 09h na sede do SEPE/RJ;
  • 16/02 – 09h – reunião da comissão para fazer material para os dias 01/3, 23/3 e 31/3 (Estado) e às 18h município. Comissão: Juvenil e Roberto (Coletivo) e Mário e Pitéu (Secretaria);
Garantir, através do SEPE Central, alimentação e transporte para estas reuniões e para as atividades aprovadas.

Curso da Secretaria de Saúde de saúde vocal

A Secretaria Estadual de Saúde está realizando o Programa de Saúde Vocal, com as fonoaudiólogas Ellaine Torres e Thayse Barros. O programa pretende ensinar aos profissionais que utilizam a voz como instrumento de trabalho a melhor maneira de manter a saúde vocal, prevenindo o aparecimento de alterações vocais que dificultam ou impeçam o desempenho profissional e social do indivíduo. O curso será com teoria e prática. O curso é totalmente gratuito. Eis os detalhes do curso:

LOCAL: Superintendência Central de Perícia Médica e Saúde Ocupacional
ENDEREÇO: Rua Silva Jardim, 31, Praça Tiradentes, Centro.
DATA: agendamento prévio
HORÁRIO: manhã ou tarde
TEL: 2332-6539

As inscrições deverão ser feitas pelo tefone (segunda-feira pela manhã e sexta-feira manhã/tarde) oupor email: pericia.medica@saude.rj.gov.br


LOCAL: Superintendência Central de Perícia Médica e Saúde Ocupacional
ENDEREÇO: Rua Silva Jardim, 31, Praça Tiradentes, Centro.
DATA: agendamento prévio
HORÁRIO: manhã ou tarde
TEL: 2332-6539

As inscrições deverão ser feitas pelo telefone (segunda-feira pela manhã e sexta-feira manhã/tarde) oupor email: pericia.medica@saude.rj.gov.br

Animadores Culturais da rede estadual se mobilizam pela investidura

   Após quase duas décadas de luta para terem sua situação regularizada, o que, afinal, acabou sendo anunciado no ano passado, os animadores culturais que trabalham nas escolas estaduais correm o risco ter a sua investidura suspensa. Em audiência com a direção do Sepe em meados de janeiro, o secretário de Educação Wilson Risolia disse ter em suas mãos um parecer da Procuradoria Geral do Estado que julgava a Proposta de Emenda Constitucional para regularização da animação cultural inconstitucional.
    Veja o documento tirado durante a última reunião do Coletivo de Animadores do Sepe/RJ, realizada no último dia 1º de fevereiro e que faz uma avaliação dos encaminhamentos que irão delimitar a luta deste segmento da categoria para este ano de 2011.


Coletivo de Animadores - Sepe - RJ

Siga-nos pelo seu e-m@il

As 10 postagens mais acessadas

Seguidores