quarta-feira, 26 de maio de 2010

Veja as deliberações da assembléia da rede estadual de 25 de maio na ABI

Meia paralisação no dia 10 de junho, com atos descentralizados de protocolo nas Coordenadorias Regionais e paralisação integral no dia 17 de junho para realização de marcha unificada do funcionalismo ao Palácio Guanabara foram as principais deliberações da assembléia geral, realizada ontem (dia 25/5) na ABI

Os profissionais da rede estadual fizeram uma paralisação de 24 horas nesta terça (dia 25/5).

Pela manhã, centenas de profissionais de educação e de servidores que integram o Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais (MUSPE) realizaram o Dia Estadual do Protocolo, na Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão (SEPLAG). Ali, os servidores protocolaram requerimentos solicitando ao governo do estado a manutenção dos direitos funcionais e reajuste salarial.

Marcha Unificada ao Palácio no dia 17 de junho

Na parte da tarde, os profissionais de educação realizaram uma assembléia geral, no auditório da ABI. No encontro, a categoria decidiu por fazer uma meia paralisação no dia 10 de junho, para realizar um novo Dia do Protocolo, desta vez, nas Coordenadorias Regionais. No dia 17 de junho, os profissionais de educação da rede estadual fazem nova paralisação de 24 horas, para realizar uma marcha unificada ao Palácio Guanabara, com os outros segmentos do funcionalismo que integram o MUSPE. Veja o calendário de atividades tirado na assembléia da rede estadual de ontem:

Calendário:

* 27/05 – Reunião Especial do Coletivo de funcionários – 14h no SEPE Central – foi aprovado que o SEPE Central arcará com os custos de 01 representante por núcleo/regional;
* 01/06 – 13h - Corrida aos gabinetes dos deputados estaduais – pressionar os deputados pela aprovação do Plano de Carreira dos funcionários;
* 10/06 – ½ paralisação com dia do protocolo nas Coordenadorias;
* 17/06 - paralisação de 24h – 10h - marcha ao palácio Guanabara e às 15h Assembléia na ABI (Rua Araújo Porto Alegre, 71/9o andar – Centro).

Greve em Petrópolis: Prefeito anuncia que não negociará mais com o Sepe

O núcleo do Sepe de Petrópolis acaba de receber a informação de que o prefeito Paulo Mustrangi (PT) está realizando uma coletiva na prefeitura e anunciou para a Imprensa que não irá mais negociar com o Sepe. Numa clara demonstração de falta de democracia e arbitrariedade, o prefeito dá mais uma mostra de intransigência, ao se negar a negociar com o sindicato, legítimo representante da categoria dos profissionais de educação, conforme a carta sindical, recebida pelo sindicato das mãos do ministro do Trabalho Carlos Lupi, no mês de abril. Na carta, o Ministério do Trabalho reconhece o direito de representação do sindicato para que ele atue junto aos profissionais de educação das redes estadual e municipais do Rio de Janeiro.

Desde o início da greve, no dia 13 de maio, a prefeitura de Petrópolis deu mostra da falta de disposição de abrir negociações e apresentar uma contraproposta para as reivindicações dos profissionais de educação das escolas municipais. Mustrangi chegou a confirmar uma audiência com uma comissão de negociação formada pela direção do Sepe Petrópolis e por representantes da categoria, mas voltou atrás e enviou assessores para a reunião. Não satisfeito com isto, disse que só receberia a categoria se esta suspendesse a greve imediatamente.

MUSPE: Veja deliberações da reunião do dia 24 de maio

RELATÓRIO DA REUNIÃO DO MUSPE - DIA 24/05/10, ÀS 15HORAS, NO IASERJ

Informes:


A ASFIASERJ participou de reunião na FASP, semana passada, onde foi questionada a representação daquela federação em nome do funcionalismo estadual.

O serventuários da Justiça fizeram sua assembléia , dia 19 último, e deliberaram por uma paralisação para acompanhar a votação do PL que trata do reajuste salarial do Judiciário, na Alerj, prevista para esta semana.

Dia 27/05, às 10h, a Uerj e a Uenf terão audiência na Seplag.

Dia 27/05,às 14h, nova audiência sobre o Iaserj, na Alerj.


DELIBERAÇÕES:

* Reforço da convocação das entidades e fortalecimento das reuniões do Muspe, na perspectiva da luta unificada de todo o funcionalismo.
* Novos contatos com Associação dos PM Reformados,trabalhadores do SAMU, Movimentos Populares (Ocupações, desabrigados do Morro do Bumba, Divinéia, Santa Teresa etc) com o objetivo de unificar movimento sindical e popular, na defesa do serviço público e exigir do governo as reivindicações.
* Elaboração de um boletim unificado, que convoque a base do funcionalismo para a Marcha de Junho.
* Construção da Marcha ao Palácio Guanabara, dia 17 de junho, com concentração às 10h, no Largo do Machado.


PRÓXIMA REUNIÃO DO MUSPE:

DIA 31/05/10 NO IASERJ

Ato na Seplag reuniu centenas de servidores estaduais

O Ato denominado Dia do Protocolo na Seplag, realizado pelo Sepe em conjunto com as entidades que compõem o Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais (MUSPE) reuniu centenas de servidores na SEPLAG, ontem (25/05)pela manha.

Até o meio da tarde, dezenas de servidores ainda se encontravam na fila do orgão para protocolar requerimetos solicitando do governo do estado o respeito aos seus direitos funcionais.

Os profissionais da rede estadual fazeramm uma paralisação de 24 horas e, à tade realizaram uma assembléia geral na ABI para definir os próximos passos da campanha salarial 2010.

Greve de Valença acaba com vitória da categoria

Os profissionais de educação da rede municipal de Valença terminaram a greve nas escolas, depois de cinco dias de paralisação. A decisão foi tomada ontem, depois de uma tarde de debates e negociações com o governo municipal, em assembléia que reuniu centenas de profissionais. A base da proposta do prefeito Vicente Guedes, lavrada em ata e posteriormente aceita pela assembléia geral da categoria, foi a seguinte:

- Reajuste de 5% (data-base) mais pagamento de todos os triênios devidos dos últimos dez anos mais incorporação do abono ao piso em, no máximo, duas parcelas.

Alem das questões salariais foram acordados: a urgente recuperação de escolas e creches; a necessária adequação da legislação (estatutos); a melhoria da qualidade do ensino e da merenda; a inclusão do Sepe no Conselho do Instituto Gestor da Previ/Muncipal, a legitimidade do momento grevista.

Tal resultado representa uma imensa vitória dos educadores municipais de Valença. Mas a greve foi encerrada e o movimento e a mobilização tem que ficar atentos e cobrar da prefeitura o cumprimento do acordo. O prazo marcado por ele para o inicio do cumprimento do acordo é o dia 1º de junho.

Greve em Petrópolis: Prefeito entra na Justiça e revolta a categoria

AÇÃO NA JUSTIÇA CAUSA MAIS INDIGNAÇÃO NA CATEGORIA

Ontem, dia 24 de maio, cerca de 2.000 profissionais da educação participaram do ato “Calendário não enche panela vazia”. Munidos de panelas e colheres de pau, merendeiras, zeladores, professores, inspetores, auxiliares de serviços gerais, todos juntos, fizeram bastante barulho para fazer o prefeito “acordar” para a nossa maior urgência: o reajuste em nossos salários, já tão defasados pela inflação. Durante o ato, soubemos da notícia que a Justiça havia determinado a volta dos profissionais de educação ao trabalho. Com tristeza constatamos que, em vez de atender às justas reivindicações dos servidores, o prefeito decidiu trilhar pelo labirinto do sistema judiciário para tentar nos desmobilizar.

leia a matéria completa

Siga-nos pelo seu e-m@il

As 10 postagens mais acessadas

Seguidores