terça-feira, 11 de outubro de 2011

Sepe foi à Seeduc para denunciar assédio moral à profissionais

A direção do Sepe foi à sede da Seeduc hoje à tarde (dia 11) denunciar o assédio moral que profissionais de educação do estado estão sofrendo desde o fim da greve, em agosto. A direção do sindicato não foi recebida por representantes da secretaria, mas conseguiu marcar uma audiência com o subsecretário de Gestão de Pessoas, Luis Carlos Becker para o dia 18, às 11h, para discutir as diversas denúncias.

Em Duque de Caxias, a Metropolitana 5 ordenou às direções dos Cieps 369 e 340 que impedissem os profissionais de usar camisetas, adesivos ou qualquer outra forma de propaganda das reivindicações da educação. A camiseta “Operação respeito à educação - eu apóio”, por exemplo, foi nominalmente citada na proibição, que está atingindo principalmente os professores e funcionários em estágio experimental. O sindicato vai preparar uma ação na Justiça contra o cerceamento da liberdade de expressão nas escolas.

Um exemplo mais grave ocorreu hoje (dia 11): uma animadora cultural sofreu assédio moral a tal ponto por parte da direção do Instituto de Educação de São João de Meriti, que ela passou mal e teve que ser hospitalizada. A animadora vai prestar queixa à polícia contra a diretora.

O sepe vai preparar um documento com estas e outras denúncias contra o assédio que os profissionais estão sofrendo – o site do Sepe na Internet também disponibiliza o envio de denúncias ao sindicato (Violência na escola – denuncie!).

Siga-nos pelo seu e-m@il

As 10 postagens mais acessadas

Seguidores