segunda-feira, 30 de setembro de 2013

ATENÇÃO! Ato da rede municipal de hoje (dia 30/9) foi transferido para a Cinelândia

Em virtude dos últimos acontecimentos, com o cerco da área da Câmara de Vereadores pela Polícia Militar e o aumento da tensão no local, a direção do Sepe resolveu mudar para a Cinelândia o ato que seria realizado hoje (dia 30), na prefeitura, a partir do meio dia. 

Convocamos todos os profissionais da rede municipal e das demais redes de ensino e a população em geral a se unirem na Cinelândia para garantir a segurança dos profissionais que ali se encontram e para protestar contra as covardes agressões sofridas pelos profissionais da rede municipal no processo de desocupação da Câmara na noite do último sábado.

ATENÇÃO! PM cercou o perímetro da Câmara de Vereadores e impede a circulação nas ruas do entorno


Alegando solicitação da prefeitura, policiais militares estão impedindo a circulação nas ruas do entorno da entrada da Câmara de  Vereadores (Alcindo Guanabara e Alvaro Alvim). Os profissionais que se encontram acampados na entrada da Câmara estão cercados pelos policiais e o clima é tenso no local, já que não há garantias de segurança. No momento, ninguém consegue passar para negociar com a liderança da Câmara de Vereadores, nem mesmo a direção do sindicato nem os advogados que nos representam. 

O cerco e o impedimento do livre trânsito de pessoas no local se configura num arbítrio que remete aos tempos da ditadura militar. Num momento tenso, em que a negociação deve ser colocada em primeiro lugar, os governos estadual e municipais dão mais uma prova de falta de disposição para o diálogo.

A partir do meio dia, o Sepe convoca a categoria e demais membros do movimento civil e da população carioca a participarem de um ato de desagravo aos profissionais da educação atacados e agredidos pela polícia militar, durante o processo violento de desocupação da Câmara de Vereadores no último sábado. 

SEPE CONVOCA PROFISSIONAIS E POPULAÇAO DO RIO PARA ATO NESTA SEGUNDA-FEIRA (DIA 30/9) EM DESAGRAVO AOS PROFISSIONAIS AGREDIDOS NA DESOCUPAÇÃO DA CÂMARA

O Sepe convoca os profissionais de educação das redes municipal, estadual e a população em geral para o ato de protesto contra as agressões sofridas pelos educadores durante a violenta desocupação do prédio da Câmara de Vereadores no sábado.

O ato está marcado para a porta da prefeitura, nesta segunda-feira (dia 30), a partir do meio dia. Depois do ato, faremos uma grande passeata da prefeitura até a Cinelândia, onde faremos novo protesto contra a violência e covardia dos governos Paes e Cabral contra os profissionais das escolas públicas e os seus ataques contra a educação municipal e estadual.

Cada profissional deve convocar seus conhecidos e a população em geral para participar deste protesto contra a violencia da polícia militar contra o livre direito à manifestaçao. 

Veja nos links abaixo:
Vídeo de denúncia comprovando a violência da repressão contra os educadores

Carta para a população, denunciando os ataques de Cabral e Paes

REDE ESTADUAL: PASSEATA ATÉ O PALÁCIO NESTA TERÇA

O Sepe convoca para ato/passeata unificado da rede estadual, FAETEC e movimentos sociais, nesta terça-feira, dia 1º de outubro.

A concentração será às 11 horas, no Largo do Machado, onde a educação seguirá em passeata até o Palácio Guanabara, depois Câmara dos Vereadores, onde se encontrará com a rede municipal, e terminará na Alerj.




ATO DE DESAGRAVO CONTRA REPRESSÃO HOJE, 30/9, EM FRENTE À PREFEITURA ÀS 12 H.


Paes e Cabral usam PM para desocupar violentamente plenário da Câmara - quatro professores foram presos

Mesmo após negociação entre o Sepe, manifestantes e um oficial do 5o BPM durante toda a noite de sábado, 28/9, a pedido do presidente da Câmara de Vereadores José Jorge e do Prefeito Eduardo Paes o governador Sérgio Cabral ordenou que soldados do Batalhão de Choque da Polícia Militar iniciassem a desocupação da Câmara.

Manifestantes são violentamente reprimidos do lado de fora
A violência começou quando polícia de Cabral usou gás de pimenta contra manifestantes que se encontram próximo à rua Evaristo da Veiga. Vários profissionais foram feridos por causa do uso indiscriminado de gás de pimenta e de agressões da tropa da PM contra manifestantes que tentavam impedir a entrada de mais policiais na Câmara.
Manifestantes que apoiavam os professores e funcionários da ocupação (a maioria formada por mulheres), foram atingidos por bombas de efeito moral, bombas de gás, gás de pimenta e cassetetes. Foram usadas armas de choque e um dos manifestantes, mesmo desmaiado, foi levado pela polícia.
Dentro do plenário a ação truculenta da Polícia Militar obrigou os profissionais a saírem da Câmara. Os profissionais de educação Gustavo Kelly e Ercio Novaes, que estavam na ocupação foram presos, além de outros dois manifestantes. Acompanhados pelo Dept. Jurídico do Sepe todos os detidos na 5ª DP foram liberados.
Integrantes da categoria também registraram, no mesmo local, queixas contra o comando da PM por retirar à força os professores e funcionários administrativos da Câmara, sem uma ordem específica da Justiça.
Ato em frente à Câmara

Já no domingo, 29/9, os grevistas que estavam acampando receberam a solidariedade outros manifestantes e realizaram ato em frente à Câmara de Vereadores, em protesto contra a retirada violenta pela PM na noite anterior e que provocou ferimentos em dezenas de pessoas. 

Siga-nos pelo seu e-m@il

As 10 postagens mais acessadas

Seguidores