segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Morte de Felipe Carneiro Freitas não pode ser em vão


O espaço público é de uso comum e deve ser pensado para todas as pessoas, independente de poder econômico, político ou de prestígio social. A Trans Oeste é um projeto de mobilidade urbana anacrônico, defasado no tempo. É uma solução antiquada para uma cidade como o Rio de Janeiro – Patrimônio da Humanidade, mas que serviu para o prefeito privilegiar parceiros de campanha, amigos e relações de compadrio.

A mobilização e a luta dos profissionais e estudantes do Colégio Estadual Vicente Jannuzzi é por um bairro e uma cidade onde as pessoas de todas as classes sociais possam usufruir e compartilhar os espaços urbanos com equidade, civilidade, segurança e responsabilidade. A luta vem da indignação de todos pelas mortes que se sucederam em frente à escola num curtíssimo espaço de tempo, sobretudo a do estudante Felipe Carneiro Freitas, morto após 43 dias no CTI de um hospital municipal. Familiares, amigos e os profissionais da escola tinham esperança que ele sobrevivesse, apesar da brutalidade em que ocorreu o atropelamento.

O ônibus BRT da Barra (ou Ligeirão Trans Oeste) não ameaça apenas pedestres e ciclistas. Ele tem sido um risco, também, para motoristas de automóveis, vans e motociclistas. Diversas colisões já ocorreram onde veículos foram arrastados por dezenas de metros antes que os BRTs conseguissem parar. Comenta-se que estes ônibus tem a sua capacidade de freio comprometida pelo seu peso, pela sua velocidade e pela limitação de manobra imposta pela via onde circula.

A morte de Felipe, a morte do jardineiro Paulo Sergio de Macedo de 26 anos, a morte do jovem operário José de 21 anos, a morte da senhora Sônia Maria Neves de 62 anos não podem ser em vão. A morte do estudante Felipe Freitas e dos outros três trabalhadores não ficarão impunes.

Nesta sexta-feira, dia 24, a partir das 12h, em frente ao Colégio Vicente Jannuzzi. A comunidade escolar do Colégio Estadual Vicente Jannuzzi exige que a população tenha espaços públicos humanizados, que não impliquem em risco de vida, que priorizem a segurança do ir e vir de todas as pessoas que os utilizam. Vamos participar da mobilização e unir nossa voz ao grito indignado dos familiares, estudantes e profissionais de educação do colégio!

Hoje, às 19h, ocorrerá uma missa em homenagem a Felipe, na Paróquia Santa Luzia, localizado na Avenida das Lagoas 12, Gardênia Azul, em Jacarepaguá

Siga-nos pelo seu e-m@il

As 10 postagens mais acessadas

Seguidores