quarta-feira, 2 de outubro de 2013

PM transforma centro do Rio em praça de guerra

Polícia ocupa Cinelândia para reprimir educadores Foto: Rafael Gonzaga

Pela manhã a PM fechou todos os acessos à Câmara de Vereadores
Todo o entorno da Câmara de Vereadores (Cinelândia) foram fechados por policias militares das tropas regulares e de choque na manhã desta terça-feira (dia 1/10). O cerco foi para impedir não só o trânsito, mas a passagem de pedestres nas ruas Evaristo da Veiga e parte da Senador Dantas. 

Mais uma vez, o governo do estado, em parceria com a prefeitura colocou o seu aparato repressivo nas ruas para tentar impedir a mobilização dos profissionais de educação, cuja rede municipal permanece em greve para impedir que o plano de carreira do prefeito Eduardo Paes que foi vergonhosamente votado no plenário da Câmara de Vereadores na noite de ontem (1/10).

Policiais atacaram manifestantes na altura da Rio Branco com bombas e gás de pimenta
Por volta das 16 h, os policiais do Batalhão de Choque investiram contra um grupo de profissionais de educação que faziam uma passeata na Av. Rio Branco, altura da Cinelândia. 

Este grupo seguia em direção à concentração da categoria na Câmara de Vereadores e foi atacado com bombas de efeito moral e gás de pimenta numa investida da PM para desobstruir a pista. Segundo relatos de profissionais que se encontram no local, algumas pessoas foram atingidas nos olhos pela dispersão do gás de pimenta e outras caíram ao chão com a explosão das bombas de efeito moral. 

Durante horas seguidas o centro do Rio virou uma verdadeira praça de guerra com Polícia Militar atirando bombas de gás lacrimogêneo indiscriminadamente contra a categoria  e a própria população que estaca saindo de seus locais de trabalho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-nos pelo seu e-m@il

As 10 postagens mais acessadas

Seguidores