quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Nota do Sepe da Regional 4 sobre as declarações do Secretário de Educação do dia 05/12






Depois de gritar durante reunião na 4ªCRE; de perseguir uma professora; de dizer em audiência na Câmara Municipal que se estivesse a frente de uma rede particular a solução seria fechar escolas; de escrever declarações racistas; o Secretário hoje atingiu o limite do tolerável.

Durante o ato do Movimento Unificado em Defesa do Serviço Público Municipal, contra a reforma da previdência e as mudanças na nossa aposentadoria, pelo dia nacional de lutas, uma comissão de profissionais de educação subiu até a SME buscando uma audiência com o chefe da pasta. Algo bastante rotineiro, assim como a presença da guarda municipal nos acompanhando. Encontramos no corredor a chefe de gabinete e reivindicamos uma audiência.

Após um tempo, ela retornou informando que o secretário estava em reunião e nos retornaria depois. Lembramos que até hoje estamos esperando a data do fórum que foi desmarcado. Portanto seria fundamental um aceno com a data de uma audiência para tratar dos inúmeros problemas da rede: a reestruturação que continua, 1/3, matriz, funcionários, fóruns, violência, PME, entre vários outros pontos.  

Passado mais algum tempo o Secretário saiu da sala de reunião e surgiu no corredor. A comissão ficou parada, aguardando o secretário, que se aproximou e começou a vociferar “palhaçada”, “mentirosos”. Pontuamos que enquanto chefe da pasta deveria receber a comissão, haviam muitos debates a serem feitos e um ano letivo prestes a se encerrar. O secretário questionou nossa representatividade, desrespeitou o fotógrafo e todos que estavam ali.

No fim da tarde soubemos de uma postagem do secretário que não condiz com a verdade. Não houve nenhuma tentativa de invasão. O Secretário quer criar um factoide, porque a votação contrária a matriz de 60 minutos deve ter sido gigante. Tenta assim “inverter o jogo”. Fala de democracia, mas persegue uma professora que denunciou as reais condições de trabalho. Fala em defesa da educação pública, mas se dedica a implementação da parceria público privada na Educação Infantil.  

Nenhum Secretário de Educação, pode questionar a legitimidade de uma direção eleita pela sua base, principalmente de um sindicato consolidado com 40 anos de história de lutas, independente dos governos, dos partidos e dos patrões.

A função de um Secretário de Educação não é dizer basta, é receber o sindicato e atender as reivindicações da categoria. Temos motivos de sobra para questionar as palavras e as atitudes adotadas. Por que o secretário suspendeu o fórum e criou a consulta? Porque não falou da consulta no fórum? São muitos os porquês.   Não aceitaremos nenhum ataque, nenhuma retirada de direitos, nenhuma calúnia!


 SEPE SOMOS NÓS, NOSSA FORÇA E NOSSA VOZ!






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-nos pelo seu e-m@il

As 10 postagens mais acessadas

Arquivo do blog

Pesquisar este blog

Seguidores